Teste do pezinho: tire suas dúvidas

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

O teste do pezinho detecta doenças que não apresentam sintomas no nascimento

O teste do pezinho é realizado com o sangue coletado do calcanhar do recém-nascido. Ele deve ser feito quando  o pequeno tem entre 48 horas e 30 dias de vida. O exame é importante porque detecta doenças que não apresentam sintomas no nascimento e que caso não sejam detectadas cedo podem causar problemas graves de saúde.

Algumas das doenças que podem ser identificadas pelo teste são: hipotireoidismo congênito, condição na qual o recém-nascido não consegue produzir quantidades necessárias de hormônios, a fenilcetonúria, doença do metabolismo e as hemoglobinopatias, são as doenças que afetam o sangue, como o traço falcêmico e a doença falciforme.

Cadastre-se

Existem diversas variedades do teste do pezinho. “O número de problemas de saúde pesquisados muda conforme a metodologia utilizada, alguns exames podem detectar até mais de 50 doenças”, constata o geneticista Cláudio Schmidt, consultor médico do laboratório DLE.

O teste do pezinho pode ser realizado em maternidades, onde ele é feito rotineiramente antes da alta hospitalar. Caso ele não tenha sido feito no hospital, leve o pequeno ao posto de saúde. As versões mais simples do teste do pezinho, que detectam menos doenças, são gratuitas.

Hoje em dia, o teste é obrigatório por lei em todo o território nacional. Alguns municípios, inclusive, não permitem que a criança seja registrada em cartório se não tiver feito o teste do pezinho anteriormente.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários