3 atitudes dos pais que ajudam o bebê a dormir e 3 que atrapalham

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Veja o que as últimas pesquisas descobriram que ajuda o bebê a dormir e o que prejudica o sono

Um artigo publicado na revista científica Sleep Medicine Review escrito por pesquisadores da Universidade de Tel Aviv, Israel, reuniu as principais pesquisas sobre sono do bebê para entender quais atitudes de fato contribuem para que o bebê durma bem e quais atrapalham. A seguir, listamos todas elas:

Atenção aos excessos

Cadastre-se

Diversas pesquisas chegaram a uma mesma conclusão: quando os pais interferem em excesso no processo de fazer o bebê dormir, as chances do pequeno ter problemas de sono aumentam. Então, seria importante proporcionar certa “independência” ao bebê na hora de dormir. Isto significa deixar o bebê chorando até dormir ou algo do tipo? DE JEITO NENHUM!

A questão aqui é outra. O que as pesquisas descobriram é que quando os pais ficam muito tempo ninando o bebê, ou quando o pequeno só consegue dormir no colo ou só consegue dormir quando os pais fazem alguma outra coisa, como andar de carro ou andar com ele pela casa, o bebê não tem a chance de desenvolver a habilidade de pegar no sono por conta própria. E isso faz com que ele tenha problemas para dormir.

Por isso, é interessante os pais ajudarem o pequeno a desenvolver a capacidade de pegar no sono. Então, uma boa ideia é quando os pais perceberem que o pequeno está pegando no sono, o coloquem no local onde costuma dormir, e então fiquem ao seu lado até que ele adormeça. E claro, atendam ao choro do pequeno caso ele chore, assim por diante. A ideia NÃO é deixá-lo desamparado, mas sim ajuda-lo a pegar no sono sozinho. Assim, o pequeno conseguirá dormir de maneira mais “independente” dos pais e vai começar a aprender a pegar no sono por conta própria. E isso sem nenhum tipo de trauma.

Segurança é tudo

As últimas pesquisas relacionadas ao sono do bebê, mostraram que a maneira como a mãe se sente na hora de colocar o bebê para dormir faz toda a diferença. É essencial que as mamães e papais se sintam seguros ao colocar seus pequenos para dormir. Uma pesquisa feita com mães que tinham filhos com problemas para dormir, descobriu que TODAS elas se sentiam inseguras na relação com seus pequenos, enquanto no caso dos bebês que não tinham problemas para dormir 57% das mães sentiam esta insegurança.

A maneira como os pais encaram a cama compartilhada

A cama compartilhada pode contribuir muito para que seu bebê tenha uma boa noite de sono. As pesquisas sobre sono do bebê já mostraram que esta é a maneira que melhor responde às necessidades psicossociais dos bebês, além de facilitar a amamentação, proteger contra a Síndrome da Morte Súbita Infantil (quando realizada com os cuidados necessários que você confere aqui) e ajudar no desenvolvimento emocional do bebê.

Mas nem sempre a cama compartilhada pode ser a solução para seus problemas. As pesquisas também mostraram que este método só é benéfico quando é algo que os pais fazem porque querem. Nestes casos, os pais tendem a encarar os problemas de sono do bebê de forma mais natural e são menos incomodados por esses problemas.

Quando os pais preferem que o filho durma no próprio berço e fazem uso da cama compartilhada apenas para tentar resolver um problema de sono do bebê, o método não funciona.

Veja outras armadilhas na hora de colocar o bebê para dormir aqui. E veja boas dicas para fazer seu bebê dormir aqui.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários