“Como comer queijo na gravidez me fez perder meu bebê”

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução Facebook

A triste história de Bruna Catelano traz à tona o risco de comer um alimento na gestação que pouco se fala a respeito

Existem algumas comidas e bebidas que toda gestante já sabe que devem ser evitadas, como alimentos crus e bebidas alcoólicas. Porém, existem outros alimentos que muitas vezes nem mesmo os médicos informam as gestantes sobre seus riscos.

E sem saber, muitas mães acabam comendo alimentos que podem ser perigosos para elas e seus pequenos. É o caso do leite não pasteurizado e de alimentos feitos com esse leite, como queijos caseiros, alguns queijos frescos e alguns tipos de queijos como gorgonzola, camembert, queijo branco, feta e brie.


Cadastre-se

O leite não pasteurizado e seus derivados devem ser evitados porque eles podem ser contaminados pela bactéria Listeria. Esta bactéria pode causar uma série de problemas de saúde, entre eles meningite. As gestantes são 20 vezes mais suscetíveis à meningite por Listeria do que o restante da população.

Mas, como dissemos acima, muitas gestantes não são informadas sobre os riscos do leite não pasteurizado e seus derivados. Foi justamente isso que ocorreu com a fisioterapeuta Bruna Catelano.

Grávida de seu primeiro filho, ela comeu queijos caseiros feitos com leite não pasteurizado, sem saber de seus riscos, e acabou contraindo a bactéria Listeria. A bactéria se instalou em seu útero e fez com que ela perdesse seu bebê com 13 semanas de gestação. A seguir, Bruna decidiu contar sua história em depoimento a este portal para alertar outras grávidas sobre os riscos do leite não pasteurizado e seus derivados. Confira:

“Minha gestação estava normal, senti náuseas no início, mas nada demais. Mas com dez semanas comecei a ter sintomas que pareciam com uma gripe. Eu tinha tomado a vacina contra a gripe então achei que poderia ser uma reação. Mas fui piorando muito e fiquei três dias de cama. Quando fiz 12 semanas indo para 13 semanas comecei a ter febre alta e busquei ajuda médica. O médico fez todos os exames e os resultados mostraram que poderia ser uma infecção urinária e passei a fazer o tratamento para isso. Mas não melhorava. Fiz vários exames no sábado e na segunda-feira acabei perdendo meu bebê. Na segunda-feira mesmo tive que passar pela curetagem. E na terça-feira eu acordei não sentindo mais nenhum problema de saúde. Apenas sete dias após os exames, os médicos descobriram que eu havia sido contaminada pela bactéria Listeria e que ela havia colonizado meu útero. Por isso, eu acabei perdendo meu bebê e também por esse motivo logo após passar pela curetagem eu já parei de ter problemas de saúde. Precisei ficar sete dias internada tomando antibiótico e depois ainda passei mais dez dias em casa tomando antibiótico. Minha médica contou que em Joinville, onde eu moro, tiveram outros dois casos além do meu. Aqui tem muito queijo artesanal então acho que isso aumenta as chances da contaminação por essa bactéria. Decidi contar minha história para que outras grávidas fiquem atentas e evitem leite não pasteurizado e queijos feitos com este leite. E converse com seu médico se você começar a ter sintomas de gripe, pois pode não ser só uma gripe. Não quero que outras grávidas passem pelo que eu passei”.

Veja outros alimentos que inesperados que devem ser evitados pelas gestantes aqui.

Veja mais

mayra cardi dieta gravidez
isis valverde doenca celiaca
Dieta famosa pode causar má formação no bebê

Deixe uma resposta

Comentários