Bebê de 2 dias morre após médico fazer cirurgia sem avisar os pais

Por: Bruna Romanini



Foto: Reprodução Mirror

A cirurgia que foi feita no bebê recém-nascido também não era necessária, entenda

Um triste caso ocorreu na cidade de Newcastle, Inglaterra. O bebê Paul Mitchelhill morreu com apenas dois dias de vida em 23 de outubro de 2013. O bebê morreu após o médico cirurgião Emmanuel Towuaghanste ter realizado uma cirurgia nele.

A maneira como a cirurgia foi feita acabou levando a morte do bebê. Ocorre que Paul nasceu com uma má formação que fez com que parte de seus órgãos da região abdominal ficassem para fora.

Cadastre-se

Diante da má formação, o Dr. Towuaghanste do hospital Great North Children’s Hospital decidiu operar o bebê apenas com algumas horas de vida. A decisão do médico foi tomada sem que maiores exames fossem realizados no bebê.

Além disso, o médico não conversou com outros médicos sobre o assunto e sequer falou com os pais do bebê, Paul e Irene, sobre a cirurgia. Conclusão: após algumas horas de cirurgia, ocorreram complicações e um dia depois o bebê não resistiu e faleceu.

“Paul morreu um dia depois de sua cirurgia e nós só conseguimos segurar nosso filho no colo quando ele já estava morrendo. Nós vivemos o horror de perder nosso primeiro filho e o trauma de chegar em casa com um caixão ao invés de um bebê. Esperamos que uma lição tenha sido aprendida diante da morte do nosso filho e que os médicos pensem muito bem e consultem seus colegas antes de realizarem uma cirurgia em um paciente”, disseram em pais em uma declaração feita diante do julgamento do médico.

No julgamento, diversos médicos cirurgiões foram ouvidos e todos disseram que era possível esperar para realizar a cirurgia. E que mais exames eram necessários antes de realizar este tipo de procedimento.

Veja mais

Comentários



Veja mais