Estes meninos evitaram seu sequestro com 1 truque que todos pais precisam saber

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução Instagram

Conheça o ótimo truque que esses meninos usaram e ensine-o para o seu filho, é muito importante

Quando a mamãe Jodie Norton foi parar no hospital com uma forte dor no abdômen, ela deixou seus dois filhos mais velhos, de 10 e 8 anos, na porta do hospital esperando um amigo da família que iria passar para busca-los em 5 minutos.

Porém, enquanto Jodie era atendida e tratava um cisto no ovário que havia se rompido, o vizinho se atrasou e os meninos ficaram esperando cerca de 40 minutos na frente do hospital.


Cadastre-se

Foi neste momento que dois homens se aproximaram dos garotos e pediram para que eles os acompanhasse até o banheiro para ajuda-los a convencer um amigo deles a ir para o hospital.

Diante desse pedido, os meninos usaram uma das lições que sua mãe lhes havia ensinado em relação às “pessoas malandras”: “Pessoas corretas não pedem ajuda para uma criança, se há adultos por perto, elas pedem ajuda para outros adultos. Já adultos ‘malandros’ pedem ajuda para crianças”.

Então, após os adultos insistirem algumas vezes para que os meninos fossem com eles para o banheiro, e os pequenos negarem insistentemente, os homens desistiram. O vizinho chegou e os meninos foram embora, não sem antes notarem que os dois homens se encontraram com um terceiro e foram embora.

Após seus filhos lhe contarem o que houve, Jodie sentiu um misto de medo e felicidade por saber que havia ensinado seus filhos corretamente. “Ainda fico de queixo caído toda vez que lembro do que aconteceu. Mas esta experiência me deixou muito grata por ter ensinado essas regras de segurança para meus filhos”, contou Jodie em entrevista ao portal Kidspot.

meninos-sequestro2

“Pessoa malandra” é melhor que “o estranho”

O que Jodie ensinou para seus filhos faz parte de um método criado por Pattie Fitzgerald, criadora da ONG Safely Ever After, que tem como objetivo criar alguns métodos para tentar proteger as crianças de possíveis violências.

Pattie substitui a famosa ideia do “estranho” pela da “pessoa malandra”. “Na maioria das vezes ensinamos as crianças a não falarem ou interagirem com estranhos. Mas isso não é muito efetivo porque as crianças acham que o estranho será alguém perigoso, com aparência assustadora, mas as estatísticas mostram que se alguém vai machucar uma criança, ele geralmente não parece perigoso, ele é charmoso, simpático, parece um amigo, não um estranho. Sem contar que muitas vezes quem machuca a criança é alguém que ela já conhece, um amigo da família ou mesmo um parente. Então, criei o método da ‘pessoa malandra’”, explicou Pattie em entrevista ao portal Today.

A ideia do método de Pattie é ajudar as crianças a desconfiarem de atitudes suspeitas que um adulto possa ter em relação a ela. “Afinal, a violência contra a criança pode vir de alguém que você conhece muito bem, conhece pouco ou nunca viu na vida. Então, não é necessariamente de um estranho”, conclui Pattie.

Alguns dos preceitos do método de Pattie são:

  1. Lembre seu filho de que adultos seguros não pedem ajuda para crianças;
  2. Nunca deixe seu filho sem supervisão;
  3. Substitua a palavra “estranho” por “pessoa malandra”. Lembre-se: não é a aparência ou quanto você conhece da pessoa que irá determinar se ela é segura ou não, mas sim as suas atitudes em relação à criança;
  4. Crie regras de segurança com seu filho. E deixe claro que qualquer pessoa que tentar quebrar essas regras de segurança ou machucar seu filho de alguma forma não é seguro, independentemente de ser alguém conhecido ou não;
  5. Ouça seu filho e preste atenção às suas atitudes. Se ele não quiser ficar próximo de alguém, babá, professora, amigo da família ou mesmo um parente, desconfie.

Gostou? Então, não se esqueça de aplicar esse método no seu filho 😉

Veja mais

bullying post mãe
menino morreu no primeiro dia na creche

Deixe uma resposta

Comentários