Guevedoces: os bebês que nascem meninas e depois se tornam meninos

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução American Journal of Medicine

Conheça a seguir o impressionante caso dos Guevedoces, que desenvolvem um pênis aos 12 anos

Parecia uma daquelas lendas que existem entre povos, mas não era. Nos anos 1970, alguns médicos ficaram sabendo que em uma vila na República Dominicana muitos bebês nasciam meninas e aos 12 anos se tornavam meninos, ou seja, bebês nasciam com o que parecia ser uma vagina, mas por volta dos 12 anos essa vagina acabava se desenvolvendo e se tornava um pênis e uma bolsa escrotal.

Muitos não acreditaram nesta história, mas a Dra. Julianne Imperato, endocrinologista nos Estados Unidos, decidiu investigar o caso. E ela descobriu que as histórias eram reais!

Cadastre-se

Na vila, essas crianças eram conhecidas como ‘guevedoces’, que significa pênis aos 12 anos. Os casos foram documentados pela primeira vez na revista científica American Journal of Medicine em 1977.

Nesta vila, cerca de 2% das crianças são guevedoces, ou seja, nascem com uma vagina e vão desenvolver um pênis somente na puberdade. Após desenvolverem um pênis, o desenvolvimento deles segue como o de qualquer outro homem.

A Dra. Julianne realizou diversas pesquisas com os guevedoces e então descobriu porque essas crianças desenvolviam pênis somente aos 12 anos. Quando uma pessoa é concebida, ela normalmente tem um par de cromossomos X se for virar uma menina e um par de cromossomos XY se for ser homem.

Nas primeiras semanas da vida uterina ela não é nem homem nem mulher, embora em ambos os sexos os mamilos comecem a crescer.

Então, cerca de oito semanas após a concepção, os hormônios sexuais aparecem. Se você é geneticamente homem, o cromossomo Y instrui suas gônadas a virar testículos e envia testosterona para uma estrutura chamada tubérculo, onde ela é convertida em um hormônio mais potente chamado dihidrotestosterona. Este hormônio transforma o tubérculo em um pênis. Se você é mulher e não produz dihidrotestosterona, o tubérculo vira o clitóris.

Quando a Dra. Julianne pesquisou os guevedoces, descobriu que o fato de não terem genitália masculina ao nascer se deve à deficiência de uma enzima chamada 5-alfarredutase, que normalmente converte a testosterona em dihidrotestosterona.

Esse problema parece estar ligado a uma deficiência genética comum em parte da República Dominicana, mas rara em outros locais. Então os meninos, apesar de terem cromossomos XY, parecem mulheres quando nascem.

Na puberdade, como outros meninos, eles recebem uma segunda onda de testosterona. Desta vez o corpo responde e nascem músculos, testículos e pênis.

Até hoje, a vila ainda continua com diversos casos de crianças guevedoces. A grande maioria delas aceita a mudança de seus corpos e segue a vida como um homem. Porém, alguns passam por cirurgia para que possam continuar mulheres.

Fontes consultadas:

Urological Science Research Foundation

Veja mais

turma da monica fraldas

Comentários





Veja mais