“O homem correu atrás de nós cheio de fogo”, diz bebê de 2 anos

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução G1

O pequeno Kaio Phierre dos Santos foi um dos sobreviventes da tragédia na creche em Minas Gerais

“Desculpa mãe, desculpa mãe, o homem correu atrás de nós cheio de fogo”, foram essas as palavras do pequeno Kaio Phierre dos Santos, de 2 anos e 11 meses, ao encontrar com sua mãe, a empregada doméstica Andrea Rodrigues Monção, 33 anos.

O pequeno estava na creche Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente em Janaúba, interior de Minas Gerais, quando um dos vigias do local, Damião Soares dos Santos, colocou fogos nas crianças e professores. No total, cinco crianças e uma professora morreram na tragédia e há 38 pessoas internadas, sendo que 22 são crianças.

Em entrevista ao portal G1, Andrea falou sobre o desespero até encontrar seu filho, que frequenta a creche há seis meses. “Eu estava no serviço, quando me ligaram e disseram ‘corre Andréa, que só tem menino morto no chão’”, disse Andrea em entrevista ao G1. Ela também contou que foi correndo para a creche e lá encontrou seu filho de dois anos sentado no chão chorando.

A mãe Rosângela Souza Barbosa, 38 anos, também falou em entrevista ao portal G1 sobre o desespero para encontrar sua filha de cinco anos, Maria Rita. “Eu cheguei e encontrei ela sufocando, o fogo já estava apagado, também fiquei sufocada procurando ela, e encontrei ela no cantinho”, contou Rosângela em entrevista ao G1.

O hospital e creche precisam de doações  

O Hospital Regional de Janaúba, onde a grande maioria das vítimas estão internadas, e a creche precisam de ajuda para adquirir materiais hospitalares, como soro fisiológico, além de roupas para as crianças e roupas de cama.

Se você puder ajudar, a conta oficial é:

  • Banco: 001 BB
  • Agência: 0935-0
  • CC: 600-9
  • CNPJ: 15.462.027/0001-73

Veja mais

Comentários



Veja mais