‘Creche zen’ e pública da periferia de SP tem massagem pra bebês e até ioga

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução Prefeitura de São Paulo

Objetivo da creche é levar mais equilíbrio, afeto e desenvolvimento corporal para os bebês e crianças

A creche municipal Centro de Educação Infantil (CEI) Lar de Crianças Ananda Marga localizada no Jardim Pery Alto, na zona norte de São Paulo é o que TODAS as creches públicas do país deveriam ser.  Isto porque a creche possui uma proposta pedagógica que vai além do letramento básico. Com sessões de massagem e aulas de expressão corporal, a direção da escola trabalha a sensibilidade das crianças com o intuito de levar mais equilíbrio, afeto e desenvolvimento corporal à vida delas.

“Nos preocupamos com a educação como um todo. Na aprendizagem, na alimentação, no que acontece fora da creche. E é preciso observar atentamente cada criança, porque se você vê apenas o todo de uma vez, você não observa nenhuma”, afirma Juscelina Carlos Silva Costa, diretora do CEI.


Cadastre-se

Com o aval das famílias, as sessões de massagem são realizadas duas vezes por semana e se baseiam na técnica Shantala, que busca desenvolver o lado sensorial das crianças, objetivando sua tranquilidade. O relaxamento também contribui para o alívio de cólicas e garante um sono mais gostoso. Além disso, o contato com as professoras torna os pequenos mais afetuosos, fazendo-os mais receptivos e com maior facilidade para se relacionar.

“As crianças de até três anos são geralmente agitadas. E esse tipo de atividade ajuda a dar tranquilidade. São crianças que hoje conseguem expressar os seus sentimentos. E o trabalho também é essencial para que os pais entendam a importância do carinho, do olhar, do ouvir, porque muitos não contam histórias, não abraçam seus filhos. E nós tentamos passar a eles a importância desses gestos. Porque a criança precisa ser amada, respeitada e valorizada”, explica Juscelina.

Também realizadas duas vezes na semana, as aulas de expressão corporal não se baseiam em nenhuma técnica profissional de yoga, mas, assim como a arte indiana, buscam desenvolver aspectos físicos e emocionais.

Para ministrar as aulas, as 12 professoras que trabalham no CEI receberam um treinamento específico da Associação Amurt Amurtel, mantenedora do espaço, com explicações da linha pedagógica e aulas básicas da massagem Shantala e de expressão corporal. A direção mantém um contato constante com os pais das crianças, esclarecendo os diferenciais do local antes da matrícula.

“No começo, eu estava cheia de dúvidas. Matriculei minha filha, mas sempre aparecia na escola fazendo várias perguntas”, afirma Suzanne Kelly Ferreira, mãe da aluna Mariana, de três anos, que está no CEI há um ano e meio. “Mas a equipe sempre teve muita paciência, e hoje eu percebo como a minha filha se desenvolveu aqui. Comparando ela com a prima, que tem a mesma idade, já percebo as diferenças. Ela, desde os dois anos, fala super bem. E saiu da fralda muito rápido. Acredito que esse desenvolvimento é graças às atividades realizadas na creche. E ela se tornou uma criança bastante carinhosa também”, conclui.

Ampliação do ensino infantil

O CEI Lar de Crianças Ananda Marga é conveniado à Prefeitura de São Paulo desde 2003. A creche conta com seis salas de aula, um refeitório, dois parques, três banheiros infantis e dois adultos, além da sala da secretaria e do almoxarifado. Atualmente, são atendidas 111 crianças entre zero e três anos de idade.

A Associação Amurt Amurtel, mantenedora do espaço, também é responsável por outras duas unidades de ensino: o CEI Universo Infantil, localizado no Jardim Guarani, e o CEI Jardim Ecológico Guarapiranga I, no Jardim Marquesa.

Desenvolvimento no prato

Além das aulas de expressão corporal e as sessões de massagem, o CEI Lar de Crianças Ananda Marga também possui um diferencial na alimentação. Com a supervisão de uma nutricionista, a unidade oferece às crianças uma dieta lactovegetariana, sem a adição de nenhum tipo de carne animal e sem a utilização de ovos.

Como substituto da proteína animal, o CEI oferece pratos ricos em proteína vegetal, como a soja. Refrigerantes e alimentos açucarados também são vetados na unidade –as refeições são acompanhadas de sucos naturais.

“As crianças gostam muito da alimentação. E as próprias mães sentem a diferença. Já tivemos aqui crianças que estavam desnutridas e que ganharam peso graças à alimentação oferecida na unidade. Muitos pais até perguntam o que a gente oferece de alimentação, porque os filhos passaram a se desenvolver melhor”, explicou Juscelina.

Veja um vídeo sobre esta creche:

Torcemos para que existam cada vez mais creches como essa!

Fonte consultada

Conteúdo elaborado com informações da Prefeitura de São Paulo

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários