Marido que matou mulher grávida dias antes do parto participou de velório

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução Arquivo pessoal/ G1

De acordo com familiares de Daiane, o assassino ainda se mostrou ‘comovido’, entenda

O marido de Daiane Reis Mota, Adilson Prado Lima Junior, que a matou 2 dias antes do parto, participou do velório da esposa horas antes de confessar o assassinato. O triste e revoltante caso ocorreu em Serrinha, cerca de 170 km de Salvador.  Adilson confessou que cometeu este crime terrível por ciúmes depois de ter encontrado mensagens no aplicativo WhatsApp do celular da vítima.

A informação foi divulgada por um tio de Daiane, que estava com parto marcado para esta segunda-feira (18). Daiane teria uma menina que se chamaria Maria Clara, a bebê também morreu.

Cadastre-se

“Ele passou a noite toda do sábado à procura [da mulher] junto com a gente, tentando localizá-la. E ontem, no domingo, ele participou do velório lá com a gente, se demonstrando muito comovido com o acontecido”, disse o tio de Daiane, Antônio José Mota em entrevista ao portal G1.

Adílson foi preso no fim da tarde de domingo (17). De acordo com a polícia, ele matou a mulher com um tiro na nuca, na tarde de sábado (16), depois de ter chamado Daiane para comprar um terreno. Inicialmente, ele denunciou à polícia que ela estava desaparecida e ainda ajudou nas buscas, mas depois acabou confessando o crime.

A polícia disse ter desconfiado da história contada pelo suspeito porque ele acabou caindo em contradições durante o depoimento.

Os familiares da vítima estão inconformado com o caso. “A família estava com expectativa para que hoje tivéssemos mais um membro na família, mas foi exatamente o contrário que aconteceu”, disse Peterson Macedo, primo da vítima em entrevista ao portal G1.

O sepultamento da jovem ocorreu sob forte comoção, reunindo familiares e amigos, no Cemitério Jardim das Acácias, do bairro Cidade Nova, na manhã desta segunda.

Daiane deixou um filho de três anos de outro relacionamento. Saiba mais sobre este triste caso aqui.

Veja mais

Comentários





Veja mais