Doença de José Loreto pode “passar” para sua filha? Descubra e entenda:

Por: Bruna Romanini



jose loreto filha diabetes

Foto: Reprodução Instagram – Esclareça suas dúvidas sobre a hereditariedade do diabetes tipo 1, doença do ator José Loreto

O ator José Loreto é portador de diabetes tipo 1, saiba mais sobre se esta doença é hereditária ou não

O ator José Loreto é portador do diabetes tipo 1, popularmente conhecido como diabetes infantil. O ator mantém seu diabetes controlado e é um exemplo de que com alguns cuidados é possível ter uma vida muito saudável mesmo com o diabetes tipo 1.

O ator fala frequentemente sobre o diabetes em suas redes sociais e estimula outros internautas que tem a mesma doença a seguirem um estilo de vida saudável. “Quem é diabético sabe o quanto é difícil estar na linha, mas está longe de ser impossível… medir a glicose com frequência, tomar a quantidade certa de insulina para a quantidade certa de alimentos balanceados que você come, praticar atividades físicas, entre outras coisitas mais, são o segredo para uma glicose nota 100 como essa minha de hoje… sei que não serão todos os dias assim, mas continuo tentando alcançar o meu melhor desde os 14 anos (quando me tornei diabético) e posso afirmar que estou cada vez melhor… diabetes não é desculpa para não se cuidar, é exatamente o oposto, e pode ser sua grande aliada para ter uma saúde de ferro!!! Procure um endocrinologista e se cuide hoje e sempre!!!”, disse o ator recentemente.

Cadastre-se

E Loreto se tornou papai! Sua esposa, a atriz Débora Nascimento, deu à luz a pequena Bella no dia 14 de abril! Diabetes tipo 1 e maternidade é um assunto já muito conhecido. Isto porque mulheres com diabetes tipo 1 precisam seguir uma série de cuidados durante a gestação para preservar tanto a sua saúde quanto a do bebê.

Mas e quando o papai tem diabetes tipo 1? Será que o bebê tem maior chance de contrair a doença? A resposta é sim, mas nem tanto.

De acordo com a Associação Americana de Diabetes tanto o diabetes tipo 1 quanto o 2 estão ligadas a um histórico familiar. Porém, este histórico familiar é muito mais forte no caso do diabete tipo 2 do que do 1.

Para a pessoa desenvolver o diabetes tipo 1 é preciso herdar os fatores de risco de ambos os pais, ou seja, os dois lados da família precisam ter casos de diabetes tipo 1. Além disso, o diabetes tipo 1 também está ligado a uma série de outros fatores. Por exemplo, ainda segundo a Associação Americana de Diabete, bebês que foram amamentados e que tiveram a introdução alimentar aos seis meses, não antes disso, correm menor risco de desenvolver o diabetes tipo 1. Portanto, as chances do filho de uma pessoa com diabetes tipo 1 desenvolver a doença existem, mas são baixas.

Fonte consultada:

Associação Americana de Diabetes

Veja mais

Comentários





Veja mais