Explicação de Dado Dolabella sobre porque não pagou pensão do filho gera revolta na internet

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução

“Pago quando posso”, disse o ator Dado Dolabella sobre a pensão que não pagou para seu filho de 7 anos

O ator Dado Dolabella foi preso no início da tarde de quinta-feira (17) por policiais da 11ª DP (Rocinha) no Rio de Janeiro por não pagar pensão alimentícia. De acordo com a polícia, no mandado de prisão consta que o ator tem uma dívida de mais de R$ 190 mil. Ele acabou sendo solto na noite do mesmo dia. Não foi informado se ele pagou a pensão e o processo segue em segredo de justiça.

A dívida foi acumulada nos últimos dois anos, período no qual o ator não pagou a pensão estipulada para o pequeno Eduardo Neves Dolabella, 7 anos, fruto de seu relacionamento com Fabiana Vasconcelos Neves.

Cadastre-se

E a explicação do ator sobre porque não pagou a pensão acabou gerando indignação de muitas pessoas. “Não sou mais contratado. Hoje sou um profissional autônomo. Não tenho mais uma renda fixa. Pago quando posso. Essa dívida é de acordo com um salário que não recebo mais”, disse Dado Dolabella em entrevista ao jornal Extra.

O fato do ator ter dito que paga a pensão quando pode, deixou muita gente indignada. “Pago quando posso. Sério isso? Esse cidadão acha que o filho come quando pode, estuda quando pode, se veste quando pode? Aff já pensou se essa moda pega? Ia ter muita gente sendo pai, e mãe também quando pode não é mesmo. Lamentável”, disse uma internauta.

Já outro internauta falou: “E o filho dele só come quando pode? Tudo bem que com um bom diálogo pode-se entrar num acordo, mas porque só a mãe tem que arcar com tudo se o papaizinho não tem renda fixa? E se morassem juntos, não teria que sustentar da mesma forma? Esses homens adoram tirar o corpo fora!”, destacou. Por fim, outro internauta disse: “Alguém avisa pra ele que a rende pode não ser fixa, mas o filho é? Obrigada”.

Entenda a questão da pensão no Brasil

Não existe valor fixo pré-determinado sobre a pensão alimentícia no Brasil. Contudo, a jurisprudência definiu que o valor médio da pensão deve girar em torno de um terço do salário bruto do individuo, descontando o valor do INSS e Imposto de Renda. Mas isto não é lei, de modo que o valor da pensão pode variar de acordo com a realidade de cada um.

Veja mais

Comentários





Veja mais