Grávida morre após ir ao hospital 18 vezes e sempre ser mandada pra casa

Por: Bruna Romanini



Foto: Reprodução – Entenda o triste caso desta grávida a seguir

Grávida de oito meses, Naomi Williams foi ao hospital 18 vezes e sempre lhe davam apenas paracetamol e a mandavam para casa

Uma grávida de oito meses morreu após ter ido ao hospital 18 vezes e sempre ter sido mandada para casa. Naomi Williams foi pela última vez ao hospital Tumut District Hospital em Riverina na Austrália no dia primeiro de janeiro de 2016.

A mulher de 27 anos estava grávida de oito meses de seu terceiro filho e foi a este hospital pela 18ª vez no primeiro dia de 2016. O motivo era o mesmo das outras 17 vezes: fortes dores abdominais e náuseas.

Cadastre-se

Desta vez, assim como todas as outras, os médicos lhe deram apenas um paracetamol e ela foi mandada para casa.

Quinze horas depois, Naomi faleceu. O bebê que ela esperava também não resistiu. Ela ainda deixou dois filhos pequenos.

Médicos não identificaram a sepse da grávida

Naomi sofreu um ataque cardíaco quando estava na ambulância a caminho do hospital. Ela estava no último estágio da sepse.

Sepse acontece quando um agente infeccioso, como um vírus, um fungo ou uma bactéria, entra na corrente sanguínea de uma pessoa e prejudica todo o sistema imunológico, o que leva a uma reação em cadeia que pode ser fatal.

A sepse é tratada com antibióticos, mas para que o tratamento seja eficaz, a infecção deve ser descoberta no início. Mas este não foi o caso de Naomi.

Investigação sobre o caso está sendo feita

Um inquérito sobre o caso foi aberto nesta segunda-feira (17/09). No inquérito já foi revelado que Naomi foi diagnosticada com a bactéria Helicobacter pylori em junho de 2016, mesmo assim, os médicos continuaram afirmando que seu caso tinha causa desconhecida.

No dia 17 de dezembro de 2016, Naomi havia perdido quatro quilos em duas semanas. Mesmo assim, sua gestação não chegou a ser considerada de risco. No inquérito também foi revelado que Naomi acreditava que os médicos não estavam levando seu caso a sério.

O inquérito segue e a família de Naomi quer respostas. “Eu insisto em dizer para todo mundo,  por que não a mandaram para um especialista em Sydney ou Canberra? Para realmente descobrir o que estava ocorrendo. Por que só estavam dando paracetamol a ela e a mandando para casa? Ela estava vomitando o tempo todo, doente o tempo todo, imagina o que tudo isso estava fazendo não só com ela, mas também com o bebê que ela estava esperando”, disse a madrinha de Naomi, Sonia Piper, em entrevista ao portal Buzzfeed.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Veja mais

Comentários





Veja mais