O tapete de banheiro onde um menino lindo deitava esperando a mamãe

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução Facebook

A mamãe Ruth Scully escreveu um texto emocionante sobre o momento em que deu adeus ao seu filho

A mamãe Ruth Scully perdeu seu menino de apenas quarto anos para o câncer infantil. O pequeno Nolan, dos Estados Unidos, foi diagnosticado com um câncer raro chamado Rabdomiossarcoma quando ele tinha apenas três anos de idade.

Ruth documentou toda a luta de seu pequeno contra o câncer em uma página no Facebook e agora, dois meses após o falecimento do pequeno, ela escreveu um texto emocionante sobre o momento mais difícil de sua vida: quando ela teve que dar adeus ao seu filho. Veja o que ela disse:


Cadastre-se

“Dois meses. Dois meses desde que eu te segurei em meus braços, ouvi o quanto você me amava, beijei seus lábios. Dois meses desde nosso último abraço. Dois meses de puro e absoluto inferno.

Fazia tempo que eu queria escrever sobre os últimos dias de Nolan. Os últimos dias do meu filho foram de acordo com a pessoa maravilhosa que ele era. Mostraram mais uma vez o quão lindo ele era. Como ele só era feito de puro amor.

Quando fui com meu filho para o hospital pela última vez, sabia que havia algo errado. E acho que meu menino também sabia. Ele não tinha bebido ou comido nada em dias e estava vomitando constantemente.

No dia primeiro de fevereiro me sentei com toda a equipe médica que cuidava do meu filho. Quando a oncologista dele falou, eu vi muita dor em seus olhos. Ela sempre foi honesta conosco e lutou ao nosso lado o tempo todo. Mas os últimos exames mostraram que o tumor do meu filho tinha crescido muito ao ponto da oncologista não acredita que fosse possível trata-lo. Já tínhamos tentado todos os tratamentos existentes e agora só havia uma opção: manter meu filho o mais confortável possível em seus últimos momentos.

menino-cancer-infantil1

Após essa conversa horrível, eu tentei me recompor e então fui para o quarto de Nolan. Ele estava sentado na cadeira da mamãe, vendo Youtube no Tablet. Eu me sentei ao lado dele, encostei minha cabeça na dele e tive a seguinte conversa:

Eu: Querido, está doendo para respirar né?

Nolan: Bem….está.

Eu: Você está sentindo muito dor não é mesmo meu amor?

Nolan: (olhou para baixo) Sim.

Eu: Meu amor, toda essa coisa de câncer é muito chata. Você não precisa lutar mais.

Nolan: (Pura felicidade) Eu não preciso?!! Mas eu vou lutar por você mamãe!

Eu: Não querido! É isso que você tem feito? Lutado pela mamãe?

Nolan: Sim!

Eu: Nolan, qual é o trabalho da mamãe?

Nolan: Me proteger! (ele disse isso com um grande sorriso no rosto)

Eu: Meu amor, eu não consigo mais fazer isso aqui. A única maneira de eu conseguir te manter seguro é no céu. (meu coração se dilacerou nesse momento).

Nolan: Então, eu vou para o céu e vou ficar brincando lá até você chegar! Você vai para lá, certo?

Eu: Claro! Você não vai se livrar da mamãe tão fácil!

Nolan: Obrigada mamãe! Eu vou para o céu brincar com o Hunter, Brylle e Henry! (amigos dele que também faleceram)

No dia seguinte nós deixamos o hospital. Meu filho dormiu boa parte do tempo. Em um determinado momento ele abriu os olhos e me disse: “Mamãe está tudo bem. Vamos só ficar aqui juntinhos, tudo bem?”.  Meu herói de quatro anos estava tentando garantir que as coisas ficassem mais fáceis para mim.

menino-cancer-infantil4

Entre seu sono, nas 36 horas seguintes, nós brincamos, assistimos Youtube e sorrimos o máximo que pudemos. Então, estávamos assistindo Peppa Pig e eu perguntei ao Nolan se eu poderia tomar um banho de 5 minutos. E ele disse: “Ummmm…tá certo mamãe!”. O tio dele ficou um pouquinho com ele e eu fui tomar banho, deixei a porta aberta de um jeito que eu conseguisse vê-lo.

Pouquíssimos minutos depois, assim que sai do banho e abri a porta, os médicos estavam ao redor do meu filho.  E todas as cabeças se viraram e olharam para mim com lágrimas nos olhos. Eles disseram: “Ruth, ele está dormindo profundamente, ele não sente mais nada”. Sua respiração estava bem fraca.

Eu corri para a cama dele e coloquei minha mão direita em seu rosto. Então um milagre aconteceu: Meu anjo respirou e abriu os olhos, sorriu para mim e disse: “Eu te amo mamãe”. Ele virou sua cabecinha para mim e às 11:54 no Hospital Rollin, Nolan faleceu enquanto em cantava eu seu ouvido.

Ele acordou só para dizer que me amava com um sorriso no rosto. Meu filho morreu um herói. Tudo que Nolan queria era servir e proteger os outros. E ele fez justamente isso em seu último suspiro. Meu filho amava sua família e amigos com toda a força.

Eu olho para tudo que ele fez em apenas 4 anos de vida e só consigo pensar em quantas coisas mais ele teria conseguido fazer se tivesse sobrevivido. Mas infelizmente por causa do câncer infantil ele não poderá fazer. Nós TEMOS que pesquisar mais, buscar mais opções de tratamento.

Junto com este texto coloquei duas fotos, meu filho sempre morria de medo de ficar longe de mim, mesmo quando eu estava no banho. Agora sou eu que tenho medo de tomar banho com apenas um tapete de banheiro vazio, onde antes havia um menino perfeito e lindo esperando pela mamãe”.

menino-cancer-infantil3

Veja mais

neymar davi lucca carol dantas
karina bacchi enrico passos
Isis valverde barriga cresceu

Deixe uma resposta

Comentários