“Quando meu bebê recusou a chupeta, sabia que ele não ia resistir”

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução Arquivo Pessoal – Confira o relato da mãe que percebeu que seu bebê não ia resistir

Confira o desabafo de uma mãe que previu que iria perder seu bebê de apenas um ano

Uma mãe desabafou sobre o momento em que percebeu que seu bebê de um ano não iria resistir. A mãe Danielle O’Shaughnessy de Newcastle na Inglaterra já era mãe do pequeno Oliver, então com dois anos, quando engravidou dos gêmeos Dylan e Danyl.

Durante a gestação, os médicos orientaram que ela abortasse o pequeno Danyl, isto porque o menino foi diagnosticado com uma má formação no coração que poderia acabar prejudicando também o seu irmão.

Danielle e o marido Kevin decidiram seguir com a gestação. Quando Danyl e Dylan nasceram, os médicos afirmaram que Danyl iria viver por no máximo três dias. Isto porque a má formação do coração de Danyl era incurável. Porém, o bebê Danyl superou todas as expectativas e juntamente com o irmão celebrou um ano de vida!

Contudo, dez dias após seu aniversário de um ano, a saúde de Danyl mudou de repente. Danielle previu que iria perder o pequeno Danyl assim que ele não conseguiu pegar sua chupeta. “Após o almoço ele não estava pegando a chupeta e eu simplesmente soube. Eu disse para minha mãe: ‘ele vai morrer’”, contou Danielle em entrevista ao jornal britânico Daily Mail.

Danielle continuou e afirmou: “Cinco minutos após eu ter dito isso pra minha mãe, a respiração dele mudou completamente. Eu então o segurei e ele simplesmente caiu no sono e não acordou mais. Ao menos, ele estava pacífico e cercado de amor.  Foi tudo muito rápido e completamente diferente da maneira como os médicos disseram que seria. Por um lado, eu fiquei feliz porque ele não sofreu, ele morreu na hora dele e em paz, isso por um lado me deixa tranquila e em paz comigo mesma”.

A mãe ainda contou que é grata pelo ano que conseguiu passar com seu bebê. “Disseram que ele não iria sobreviver a gravidez, e ele sobreviveu. Depois disseram que ele não iria viver mais do que 72 horas e ele viveu um ano e dez dias! Como uma família, nós conseguimos celebrar com ele o natal, aniversários, Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, tivemos muitos momentos preciosos juntos. Eu estou sentindo um mix de emoções, mas eu sou grata por ter vivido um ano com o Danyl”, concluiu Danielle.

Foto: Reprodução Arquivo Pessoal – O bebê Danyl com seus outros dois irmãos, o mais velho Oliver e o gêmeo Dylan

Comentários



Veja mais