Veja o que aconteceu com a bebê símbolo da separação de famílias nos EUA

Por: Bruna Romanini



O pai da bebê falou pela primeira vez e revelou o que houve com sua filha que marcou o mundo

Entre as diversas e tristes imagens de crianças sendo separadas de seus pais imigrantes, uma chamou a atenção e acabou se tornando o símbolo da separação de famílias imigrantes nos Estados Unidos. Trata-se da foto de uma bebê chorando ao ser separada de sua mãe quando as duas foram encontradas na fronteira do México com os Estados Unidos no estado do Texas.

A imagem feita pelo fotógrafo John Moore do Getty Images chocou e mostrou a triste realidade que está ocorrendo nos Estados Unidos e que até o momento já levou a separação de 2300 crianças de seus pais e mães.

Agora, o pai da menina que aparece na imagem falou sobre como sua filha está. Denis Javier Varela Hernandez, 32 anos, vive em Puerto Cortes, Honduras. Ele e a esposa Sandra, 32 anos, além de serem pais de Yanela Denise, bebê de dois anos que aparece na imagem, também têm outros três filhos: Wesley, 14 anos, Cindy, 11 anos e Brianna, 6 anos.

Cadastre-se

Em entrevista ao jornal Daily Mail Hernandez contou que a esposa decidiu tentar ir aos Estados Unidos acompanhada da filha caçula, enquanto ele ficou em Honduras com os outros três filhos do casal.

Hernandez contou que durante as três semanas de travessia da esposa até os Estados Unidos ele não teve notícias das duas e que só soube delas quando viu a imagem da filha nos jornais. O pai também contou que no momento o que sabe é que mãe e filha estão seguras e juntas. “Ontem me disseram que as duas estão detidas em um centro de detenção para famílias no Texas e que estão juntas e bem. Quando eu vi aquela foto da minha filha partiu meu coração. É muito difícil para um pai ver isso, mas pelo menos agora eu sei que elas não estão em perigo. Elas estão mais seguras agora do que quando estavam na jornada para chegar até a fronteira dos Estados Unidos”, contou Hernandez.

O pai ainda contou que não concordou com a ideia da esposa de ir para os Estados Unidos como uma imigrante ilegal. “Eu não apoiei a decisão dela. Eu perguntei para ela: ‘Por quê? Por que arriscar a vida da nossa filha assim. A situação em Honduras está difícil, mas não acho que vale a pena arriscar a vida para ir até os Estados Unidos. Mas a decisão final era da minha esposa, então não pude fazer nada. Eu não tenho nenhum ressentimento com a minha esposa, mas eu acho que foi irresponsável levar nossa filha para cruzar a fronteira porque não dá para saber o que pode acontecer”, afirmou Hernandez.

Ele também revelou que seus outros filhos sabem o que está acontecendo com a mãe e a irmã. “As crianças sabem o que está acontecendo. Elas estão um pouco preocupadas, mas eu tento não tocar muito no assunto para não piorar. Eles sabem que a mãe e a irmã estão seguras agora”.

Hernandez revelou também que ainda não conseguiu falar com a esposa e a filha, mas espera que elas retornem para Honduras. E quando perguntado sobre a política de Trump em relação à fronteira, ele respondeu: “Eu nunca vi isso de um jeito positivo. Isto viola os direitos humanos, os direitos das crianças. Separar crianças de seus pais é errado. Eles estão sofrendo e traumatizados”.

Comentários





Encontrou algum erro? Entre em contato

Veja mais