Frutas para o bebê: conheça as que ele não pode comer

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Veja a seguir quais são as frutas que os bebês ainda não podem comer e entenda por que

Quando seu bebê completa seis meses, as frutas são ótimas opções para alimentá-lo. Porém, existem algumas frutas que ainda não são orientadas para os pequenos. Veja a seguir, quais são essas frutas e entenda porque elas ainda não podem ser ingeridas:

Morango e kiwi


Cadastre-se

Estes alimentos são muitos saudáveis, mas só devem ser oferecidos aos bebês por volta de 8 ou 9 meses de vida. “Por serem frutas com maior potencial alergênico, é importante aguardar alguns meses para introduzi-las e observar como o bebê responde a essa introdução, evitando ofertar mais de um dia seguido”, orienta nutricionista Ana Laura Rodrigues Bordinhão, mestre em oncologia pelo Hospital de Câncer de Barretos (HCB).

Laranja, laranja lima, limão, mexerica, tangerina e outros cítricos

O grupo dos cítricos (laranja, laranja lima, limão, mexerica e tangerina) é considerado um grupo com maior potencial alergênico, por isso, é recomendado esperar mais tempo para introduzi-lo na dieta do bebê. Aguarde até o primeiro ano de vida do bebê.

Sucos naturais

Os sucos não são orientados para os bebês, até mesmo quando são 100% naturais. Isto porque eles oferecem uma quantidade de calorias alta e não tão nutritiva quanto o leite materno, fórmula ou mesmo a fruta em pedaços ou amassada. Além disso, ingerir muito suco pode contribuir para excesso de peso, cáries e até mesmo diarreia nos bebês. “Sucos, são preparações onde há muitas perdas das fibras presentes nas frutas, além disso seu consumo é facilmente associado pelos pais com a falsa ideia de que se a criança ingere suco, já consumiu sua dose de fruta”, diz a nutricionista Ana Laura Rodrigues Bordinhão, mestre em oncologia pelo Hospital de Câncer de Barretos (HCB).

Saiba que o suco, mesmo o natural, perde nutrientes e oferece o açúcar de forma mais facilmente absorvida do que na fruta, pois há redução de fibras. “E isso pode predispor a futuras doenças como diabetes e obesidade.  Além disso, sucos são preparações onde as frutas perdem sua textura, e a percepção de textura é considerada um fator essencial para o desenvolvimento do paladar. Se o objetivo é hidratar, crianças devem beber água”, diz Ana Laura Bordinhão.

Assim, a melhor forma de oferecer as frutas ao bebê é natural e não em sucos. “O ideal é perpetuar esse hábito ao longo da vida, evitando sucos e consumindo frutas. Principalmente no primeiro ano de vida, não utilize o suco de frutas e incentive o consumo da fruta in natura”, destaca Ana Laura Bordinhão.

Caso você queira muito dar suco para o seu bebê. Saiba que isto só pode ser feito após o seis meses de vida, assim como ocorre com os alimentos sólidos, e que você não deve ultrapassar 118 ml de suco por dia.

Fonte consultada:

Academia Americana de Pediatria

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários