Coisas do dia a dia que são seguras para as mães que amamentam e as que não são

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Descubra se a mãe que amamenta pode tingir ou alisar o cabelo, consumir remédios e muito mais

Uma das dúvidas mais comuns entre as mães que amamentam é se determinada coisa que elas estão fazendo pode afetar ou não o seu leite e consequentemente a saúde do bebê. A seguir, selecionamos as coisas que parecem que afetam o leite materno, mas não afetam e as coisas do cotidiano que de fato prejudicam o leite materno e o bebê. Confira:

Situações do dia a dia que são seguras para a mãe que amamenta

Cadastre-se

Tingir, descolorir, fazer permanente ou alisar os cabelos

Há poucos estudos sobre se os químicos presentes nesses procedimentos afetam o leite materno e os bebês. Porém, sabe-se que apenas uma parte muito pequena desses químicos passam para a corrente sanguínea. De modo que é realmente muito difícil que os químicos passem para o leite materno. Mas é sempre interessante conversar com o pediatra do seu filho ou com seu ginecologista sobre o assunto.

Depilação com cera e com laser e cremes depilatórios

Produtos aplicados na pele, como cera e cremes depilatórios, praticamente não são absorvidos pelo organismo e quase não entram na corrente sanguínea, por isso eles provavelmente não vão afetar o leite materno. Também não há evidências de que uma depilação a laser possa afetar a amamentação.

Raio-X, ultrassom, mamografia e ressonância magnética

Em geral as mães não precisam interromper a amamentação se forem realizar uma raio-x, um ultrassom, uma mamografia ou uma ressonância magnética. Estes exames não afetam a amamentação.

Quando o bebê está doente ou quando a mãe está doente

Existem pouquíssimas situações em que amamentação não é orientada quando a mãe ou o bebê estão doentes. A Organização Mundial de Saúde fez uma lista de quais condições são essas, você pode acessá-la aqui. Em todos os outros casos, a amamentação é orientada e pode contribuir para a rápida recuperação, especialmente no caso do bebê estar doente.

Consumo de café pela mãe que amamenta

A mulher que amamenta pode tomar café e outras fontes de cafeína, como alguns chás, chocolate, entre outros, porém sem exageros. A princípio quantidades moderadas desses alimentos não transmitem cafeína ao pequeno. Porém, quando ingeridos em excesso, a cafeína pode passar para o leite materno e afetar o sono do bebê, deixando-o mais alerta.

A orientação do Instituto Nacional de Saúde do Reino Unido é não ultrapassar o consumo de 300 mg de cafeína por dia. Para se ter uma ideia das quantidades, confira o quanto de cafeína possuem as fontes mais comuns desta substância:

  • Uma xícara de 50 ml de café tem 100 mg de cafeína;
  • Uma xícara de chá tem em média 75 mg de cafeína;
  • Uma lata de Coca-cola tem em média 40 mg de cafeína;
  • 50 gramas de chocolate têm em média 50 mg de cafeína.

Evite bebidas energéticas que podem conter uma quantidade muito alta de cafeína.

Consumo de anticoncepcionais

A mãe que amamenta pode tomar anticoncepcionais, porém precisa escolher o tipo certo. “Quem quiser contraceptivos, deve escolher aqueles a base de progesterona enquanto a amamentação for exclusiva para que a qualidade do leite materno não seja diminuída”, observa a ginecologista obstetra Karina Zulli, do Hospital e Maternidade São Luiz.

Exercícios

Exercícios proporcionam uma série de benefícios para as mães que amamentam, como: melhorar a saúde do coração, reduzir o estresse, ajudar a emagrecer, fortalecer os ossos, diminuir o risco de depressão pós-parto, entre outros.

Porém, é importante ficar atenta à quantidade de exercícios. As mães que amamentam devem realizar exercícios moderados, atividades muito intensas e exaustivas podem prejudicar o leite materno.

Coisas do dia a dia que podem não ser seguras para a mãe que amamenta

Remédios

A grande maioria dos medicamentos não irá afetar o leite materno. Porém, há aqueles que podem de fato ser prejudiciais. Os problemas dos medicamentos podem envolver desde queda na produção de leite materno até um leite que pode afetar a saúde do bebê que o consumiu. Por isso, é essencial sempre avisar o médico que te receitou o remédio que você está amamentando e nunca se automedicar.

Fitoterápicos

Por serem feitos com plantas, muitas pessoas podem achar que os fitoterápicos certamente são opções saudáveis para as mães que amamentam. Mas não é bem assim. Como não é requerido o mesmo tanto de testes para este tipo de medicamento do que é para os remédios comuns, sabe-se menos sobre os seus efeitos colaterais. Por isso, é essencial só ingeri-los após orientações médica e sempre informar o seu médico que você está amamentando.

Fazer uma tatuagem

É interessante que as mães que amamentam evitem fazer tatuagens. Por duas razões: pode ocorrer uma transmissão de infecções bacterianas se a tinta estiver contaminada e se o equipamento do tatuador não estiver devidamente esterilizado há o risco de transmissão de HIV e Hepatites B e C. Sendo que o vírus HIV pode ser transmitido ao bebê por meio do leite materno.  Estes riscos são baixos? São, especialmente se o lugar que está realizando a tatuagem for cuidadoso, mas é melhor não arriscar.

Bebidas alcoólicas

O álcool pode passar para o leite materno, por isso é melhor evitar o seu consumo enquanto amamenta. Além disso, é importante ressaltar que ao contrário da crença popular, beber cerveja não aumenta a produção de leite materno. Muito pelo contrário, o álcool pode alterar o sabor do leite materno, fazendo com que o bebê não goste e consuma menos. Além disso, o consumo frequente de álcool pode reduzir a produção de leite materno. Caso você decida consumir uma bebida alcoólica é melhor fazer isso após ter amamentado o bebê, do que antes. E procure ficar cerca de duas horas sem amamentar após o consumo da bebida.

Fonte consultada:

Associação Australiana de Amamentação

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários