Primeira hora de vida do bebê, a hora de ouro, é essencial para a saúde

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

A primeira hora de vida do bebê é essencial para garantir o sucesso da amamentação e a saúde do bebê

O início da vida é muito importante para os bebês e irá refletir em muitos aspectos de sua saúde no futuro. Porém, existe uma hora ao longo deste início de vida que é ainda mais importante para os pequenos, trata-se da primeira hora de vida, também conhecida como a hora de ouro.

Imediatamente após o parto, o pediatra irá observar o estado de saúde do bebê. Será avaliado se ele é ou não prematuro, se o líquido amniótico é claro ou se está com mecônio, se os braços e pernas estão flexionados. Caso tudo esteja bem, o pequeno deve ir direto para o colo da mãe, independente dela ter realizado parto normal ou cesárea.

Cadastre-se

Para garantir a boa saúde do bebê é essencial colocá-lo no colo da mãe na primeira hora de vida e oferecer o peito a ele.

Colocar o pequeno no colo da mãe na primeira hora de vida é essencial para a saúde dele. “O bebê desde o útero não tem bactérias e muitas delas são essenciais para a saúde. Caso ele nasça de parto normal, começa a ocorrer a colonização da flora intestinal, mas se ele nasce de cesárea isso não acontece”, observa o pediatra Moisés Chencinski, membro do Departamento de Pediatria Ambulatorial e Cuidados Primários da Sociedade de Pediatria de São Paulo.

Ao ter contato com a mãe após o parto, além de ser aquecido por ela, o pequeno também é colonizado pelas bactérias da mãe. Neste primeiro contato, é essencial que a mãe amamente. O colostro, primeiro leite da mulher, possui bactérias do bem que irão contribuir para a formação da flora intestinal do pequeno. Outro ponto positivo da amamentação logo após o parto é que ela estimula a descida do leite materno.

E não se preocupe em não ter leite o suficiente. “A mãe sempre vai ter colostro. No primeiro dia de vida, o volume de leite que cabe no bebê é de 5 ml, uma colher de chá. Saiba que o bebê também nasce com uma reserva de energia pra poder assegurar uma quantidade menor de oferta do leite materno nos primeiros dias”, diz Moisés Chencinski.

Para se ter uma ideia da importância da primeira hora, uma pesquisa feita pela Universidade Vanderbilt dos Estados Unidos, apontou que amamentar o bebê na primeira hora de vida aumenta em 50% as chances da mãe conseguir amamentar até os seis meses de vida!

Lembre-se que a amamentação exclusiva deve continuar até os seis meses de vida e o aleitamento materno com outros alimentos pode seguir até os dois anos ou mais da criança.

Veja boas dicas de como amamentar aqui.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários