A formação do vínculo entre mãe e bebê

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Entenda como é a criação do vínculo entre mãe e bebê e como estimular isso desde a gestação

O vínculo entre a mãe e o bebê é algo muito especial, mas assim como qualquer outra relação é construído ao longo do tempo. Esta construção começa na gestação e continua durante toda a vida, especialmente nos primeiros meses do bebê.

A construção do vínculo durante a gestação

Cadastre-se

Durante a gestação, ao contrário do que muitas pessoas acreditam, é importante não supervalorizar o vínculo intrauterino. Isto significa não criar expectativas de que após o nascimento você irá saber tudo sobre seu bebê porque sentia um vínculo entre os dois durante a gestação. “Esta relação durante a gravidez pode ajudar, mas não traz garantias. É importante entender que a mãe irá conhecer o filho após o nascimento e que ele não será um ser igual a mãe ou ao pai, mas sim uma outra pessoa”, orienta a psicóloga Vera Iaconelli, doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo e diretora do Instituto Brasileiro de Psicologia Perinatal Gerar.

Outro ponto importante durante a gestação e também após o nascimento do bebê é conversar com familiares ou amigos sobre seus sentimentos. “O que ajuda muito na formação de vínculo com o filho é poder falar dos medos, angustias, arrependimentos, entre outros sentimentos que todos temos”, observa Vera Iaconelli.

Claro que os carinhos na barriga e as conversas com o feto também podem continuar e são interessantes! Inclusive, uma pesquisa publicada na revista científica Plos One concluiu que de dentro da barriga o bebê é capaz de reagir aos toques e à voz da mãe. Veja mais sobre a pesquisa aqui. 

A construção do vínculo após o nascimento

Após o nascimento do bebê é importante que a mãe não ache que já deveria conhecê-lo por completo. “Hoje em dia o que mais atrapalha a formação do vínculo são as idealizações dessa relação entre mãe e bebê e o fato de que a mulher estranha o estranhamento que ela pode sentir ao conhecer o bebê pela primeira vez”, diz Vera Iaconelli. Nesta fase é importante ter consciência que você irá conhecer seu bebê, descobrir quem ele é, do que gosta, entre outros.

A melhor forma de conhecer seu bebê é por meio dos cuidados do cotidiano. “Carregar, limpar, alimentar, colocar para dormir, entre outros. O convívio permite que a mãe tenha a chance de fortalecer o vínculo com o bebê”, conta Vera Iaconelli.

Além disso, nenhuma dessas atividades do dia a dia devem ser feitas de forma mecânica. “O bebê não precisa de nenhuma atividade mecânica, ele precisa de afeto, com uma mãe atenta que se diverte com a criança, que brinca, interage e olha nos olhos dela. O olhar, o cheiro, o toque, a voz, todos esses sentidos são formas de transmissão desse afeto”, ressalta Vera Iaconelli.

Procure conversar com seu filho frequentemente, esta atitude além de estimular o vínculo, também ajudará o bebê a dizer as primeiras palavras. A shantala também é uma ótima forma de estreitar o vínculo entre mãe e bebê, veja como realizá-la aqui.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários