Gravidez anembrionária ou ovo cego: entenda

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Saiba o que é a gravidez anembrionária, por que acontece e o que fazer após o diagnóstico

A gravidez anembrionária ou ovo cego é aquela em que existe apenas a formação do saco gestacional e trofoblasto, que é o começo da placenta, e não ocorre a formação do embrião. Por isso, ela não resultará em um bebê e, infelizmente, acabará logo. “Este problema pode ser diagnosticado a partir da 6ª semana de gravidez, quando seria possível identificar o embrião pela ultrassonografia”, observa o ginecologista e obstetra Paulo Nowak.

A gestação anembrionária ocorre devido à uma complicação genética ligada ao espermatozoide ou óvulo que formou a gravidez. “Costuma ser um problema isolado, como uma fatalidade, e, por isso, a repetição do quadro é muito rara”, diz Nowak.

Cadastre-se

Diante do diagnóstico do problema o casal pode decidir entre duas condutas médicas. A primeira é a conduta expectante, onde espera-se que o corpo da mulher expulse o conteúdo do útero em forma de sangramento. Isto costuma ocorrer até três semanas após o diagnóstico.

A outra alternativa é a conduta ativa, na qual se esvazia o útero por meio de aspiração ou curetagem. “Não existe uma conduta ideal, cada casal vai decidir o que acha melhor junto com o ginecologista obstetra responsável”, explica Nowak.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários