Menopausa precoce e fertilidade: tire as suas dúvidas

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Saiba o que fazer caso suspeite que tenha o problema e quais as opções para conseguir engravidar

A menopausa precoce atinge de 1% a 3% das mulheres e reduz drasticamente as chances de gravidez. Ela é caracterizada pelo fim da menstruação e das ovulações em mulheres com menos de 40 anos. “A perda do funcionamento dos ovários dessas mulheres em idade prematura praticamente anula as chances de gravidez natural. No entanto, hoje existem tratamentos de reprodução assistida que possibilitam a realização desse sonho”, diz a ginecologista obstetra Michele Panzan, médica especialista em reprodução humana do Grupo Huntington.

A alternativa para quem sofre com a menopausa precoce é a ovodoação. “Consiste na implantação de um óvulo doado por outra mulher, no útero da paciente com menopausa. Após isso, esse óvulo implantado pode ser fertilizado pelo espermatozoide do parceiro da receptora e ela pode gerar um filho normalmente”, explica Panzan.

Cadastre-se

Mulheres que tem altas chances de sofrerem a menopausa precoce, mas ainda não tem o problema, podem tomar outras atitudes. “Recomendo tentar engravidar o quanto antes, caso ela não queira ter um filho no momento, a opção é congelar os óvulos antes que as reservas ovarianas se esgotem”, orienta Panzan.

 

O histórico menstrual familiar da mulher indica se ela corre ou não o risco de ter a menopausa precoce. Confira outros sintomas da doença nesta outra reportagem do portal BebêMamãe.com.

Veja mais

dna-bebe
gravidez-sem-sintomas

Deixe uma resposta

Comentários