Filhas de mães com 30 anos ou mais têm mais chances de ter depressão

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

É o que aponta uma pesquisa realizada com mais de mil pessoas, entenda o estudo

Uma pesquisa publicada na revista científica American Psychological Association descobriu que as filhas de mulheres que se tornaram mães aos 30 anos ou mais têm maiores chances de ter depressão na vida adulta. “A pesquisa sugere que quanto mais velha a mãe, maiores as chances das filhas desenvolverem depressão, ansiedade e estresse na vida adulta”, explica Jessica Tearne, doutora pela University of Western Australia e autora da pesquisa.

A pesquisa analisou mulheres australianas grávidas de 1989 a 1991. Depois, analisaram os filhos dessas mulheres, um total de 1200 pessoas. Os pesquisadores descobriram que filhas de mães que as tiveram entre os 30 e 34 anos apresentaram altos níveis de estresse e após os 35 anos as filhas apresentaram altos níveis de estresse, ansiedade e depressão quando comparadas às filhas de mães que tiveram suas filhas com menos de 30 anos.

Cadastre-se

A causa disso ainda não foi descoberta. Mas a autora do estudo acredita que a causa disso pode não ser necessariamente biológica. “Uma hipótese é que as dificuldades podem ocorrer na relação entre mãe e filha por causa da grande diferença de idade. Esta diferença de idade poderia levar a uma grande diferença entre gerações que poderia causar tensão na relação”, observa Jessica Tearne.

Outra hipótese é que mulheres que foram mães aos 30 e poucos anos tinham 50 e poucos anos na época em que suas filhas foram analisadas pelos pesquisadores e poderiam já estar com algum problema de saúde associado à idade. Isto poderia causar a depressão nas filhas.  “É importante deixar claro que apesar de apontar que filhas de mães aos 30 anos ou mais têm maiores chances de desenvolver depressão isso não significa que elas vão desenvolver qualquer tipo de transtorno mental”, esclare Jessica Tearne.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários