Ídolo do Chapecoense era pai de 1ª viagem e declarava amor ao filho em jogos

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução

Danilo era pai de um menino de dois anos e fazia questão de dedicar as vitórias ao seu pequeno

Na maior tragédia do esporte brasileiro, o país perdeu grandes seres humanos, grandes atletas, grandes jornalistas, grandes filhos e grandes pais. Entre eles, estava o goleiro Marcos Danilo Padilha. Danilo chegou a sobreviver após o acidente de avião, mas não resistiu no hospital.

As grandes defesas feitas por Danilo foram um dos principais motivos para os bons resultados do Chapecoense nos campeonatos que participou. E Danilo fazia questão de afirmar que toda a sua força vinha de sua família, especialmente do filho Lorenzo, de dois anos. “Minha família é tudo, meu filho…amo eles demais. Eles estão ao meu lado sempre. Essa classificação é para a minha família e, claro, para a cidade. É uma cidade diferenciada, o clube é diferente e essa torcida também”, disse o goleiro Danilo em entrevista concedida após o Chapecoense ter se classificado para as quartas de final Sul-Americana graças a quatro grandes defesas suas na decisão de pênaltis.

Cadastre-se

Após esta partida, Danilo inclusive fez questão de dedicar a vitória à torcida e também ao seu filho Lorenzo e sua esposa Letícia.

Em diversas entrevistas, Danilo costumava afirmar que 2014 havia sido o ano mais feliz de sua vida porque era o ano do nascimento de Lorenzo. “2014 foi o melhor ano da minha vida, profissionalmente e pessoalmente. Nasceu meu filho, enfrentei grandes clubes do futebol brasileiro e recebi muito apoio dos torcedores”, disse Danilo em entrevista ao Globo Esporte.

O filho de Danilo nasceu um pouco antes do previsto, de modo que o jogador estava prestes a entrar em uma partida quando soube que a esposa Letícia estava em trabalho de parto. O goleiro precisou controlar a emoção e fez questão de dar o seu melhor na partida. Resultado: defendeu todas e o Chapecoense ganhou de 2 a zero, a primeira vitória do time na série A do campeonato brasileiro. “O Lorenzo me trouxe muita sorte. E a Chapecoense deve muito a ele. E isso que o Lorenzo era para ter nascido depois, mais ou menos no jogo seguinte. Mas foi ele que trouxe a primeira vitória. Eu estava concentrado e minha esposa ligou 30 minutos antes de ele nascer”, disse Danilo emocionado em entrevista concedida ao Globo Esporte.

Em 2015, Danilo sofreu uma lesão em jogo e precisou ficar um tempo afastado dos campos para se recuperar. Neste período, ele também fazia questão de ressaltar a importância do filho em sua vida. “É ruim ficar longe dos gamados, porque os dias não passam. Mas faz parte. Futebol é um esporte de contato e tudo pode acontecer. Tem que se apegar à família nessa hora. E rezar para voltar logo”, disse em entrevista ao Globo Esporte.

Lamentamos profundamente o falecimento de Danilo e das outras 75 pessoas que estavam a bordo do avião.

Veja mais

loquio-sangramento-pos-parto
prefencial-mae-amamenta-lactente1
mulher-tiaguinho-gravida-chape

Deixe uma resposta

Comentários