O que a mãe significa para o bebê do nascimento aos 12 meses

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Veja como o bebê percebe a mãe nos primeiros meses de vida e como isso muda até um ano de vida

Existem diversas teorias sobre as percepções que o bebê tem da mãe. Sendo que uma das mais famosas e aceitas pelos especialistas é da psicanalista Melanie Klein. A seguir, vamos explicar o que a mãe significa para o bebê de acordo com esta psicanalista:

Do nascimento aos 4 meses

Cadastre-se

Nesta fase por incrível que pareça seu bebê ainda não consegue enxergar a mãe como uma outra pessoa. Ele acredita que a mamãe é uma extensão dele próprio! Assim, o pequeno entende até mesmo o seio da mamãe como algo que faz parte dele. Essa é a chamada fase de fusão.

Até os 6 meses

Esta é uma fase de grandes mudanças físicas e psicológicas para seu bebê e isto irá afetar a maneira como ele percebe a mãe. Com o tempo, o seio da mãe se enche e elimina o leite com mais facilidade e o bebê suga mais intensamente. Por isso, a sucção fica mais eficaz e o tempo da mamada diminui. Além disso, o bebê começa a enxergar melhor, e quem ele enxerga? A mamãe!

Assim, ao enxergar melhor a mãe e com um tempo mais espaçado entre as mamadas, o pequeno vai começar a perceber que a mãe não faz parte dele, ele vai compreender que há um bebê e há uma mamãe. “O bebê começa a entender que a mãe possui outras vontades e interesses além dele.

Dos 6 aos 12 meses ou mais

A partir dos seis meses de vida, o bebê já compreende melhor que a mãe realmente é um outro ser. Além disso, ele passa a entender que a mãe se desloca, não está sempre com ele, e que a maneira como ele age pode repelir ou atrair a mãe. Assim, o bebê começa a ter atitudes para atrair a mãe. Por isso, nesta fase seu bebê pode começar a fazer coisas engraçadinhas e mais simpáticas para ter a atenção da mamãe.

A importância da mamãe

Em todas essas fases, o mais importante é entender que o modo como a mãe lida com o bebê é essencial. O modo como a mãe lida e maneja vai garantir uma segurança para a criança. A constância da mãe, estar perto nos momentos de necessidade, alivia o bebê. Em todas essas fases a mãe tem uma função importante para garantir a segurança e a maneira como a mãe lida com o pequeno o ajuda a atravessar as angustias dessas fases e ter um bom desenvolvimento.

É importante destacar que falamos sobre a mãe, mas isto também vale caso o bebê tenha outros cuidadores principais, como o pai ou avós.

Fonte consultada:

Psicóloga Mônica Mendes

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários