Grávidas superestimam os efeitos dos remédios e colocam a saúde em risco

Por: Bruna Romanini

menstruação na gravidez

Foto: Getty Images

Pesquisa descobriu que o fato de muitas gestantes deixarem de tomar remédios pode causar problemas para elas e seus bebês

Não há dúvidas de que é preciso ter atenção redobrada ao tomar medicamentos na gestação. Afinal, muitos deles de fato podem ter efeitos negativos tanto no bebê quanto na mamãe. Porém, uma pesquisa realizada pela University of East Anglia, no Reino Unido, e publicada na revista científica Internacional Journal of Clinical Pharmacy, descobriu que o fato de muitas gestantes evitarem determinados medicamentos está prejudicando a saúde delas e de seus bebês.

A pesquisa feita com 1200 mulheres observou que o medo de medicamentos tem feito muitas mulheres evitarem tomar até mesmo aqueles remédios que não causam nenhum mal ao bebê. E pior, muitas das gestantes optam por sequer buscar ajuda médica diante de algum incomodo por medo de ter que tomar um medicamento.

Cadastre-se

De acordo com o estudo, três em cada quatro gestantes optam por não tomar um medicamento na gravidez, mesmo com autorização de seu médico. E até mesmo a infecção urinária, condição que é muito preocupante na gestação (saiba mais sobre o assunto aqui), é ignorada pelas grávidas.

Os pesquisadores alertam que deixar de tomar um remédio orientado pelo médico ou não buscar ajuda médica diante de um incomodo pode fazer com que um problema de saúde pequeno evolua para algo mais grave e assim prejudique a mãe e/ou o bebê.

Diante de algum problema de saúde ou incomodo é essencial entrar em contato com um médico. Este profissional deve sempre ser informado do fato de que a gestante está grávida. E o remédio que o médico indicar deve ser tomado. O que não pode ocorrer é a gestante tomar um medicamento por conta própria, isto pode causar sérios problemas para o bebê ou a mãe.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários