Saiba como lidar com bebês que trocam o dia pela noite

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

O contato com a mãe pode ser a chave para lidar com bebês que trocam dia pela noite

A troca do dia pela noite normalmente ocorre com bebês muito pequenos e é muito natural nos primeiros meses de vida. “Nesta fase ele realmente dorme mais de dia do que a noite. Afinal, durante o dia tem claridade que incomoda e eles fecham os olhinhos”, explica a consultora familiar Renata Konzen, autora do livro Durma Tranquila: O sono de bebês de 0 a 6 meses.

Até os seis meses de vida, os bebês tendem a diminuir a quantidade de sono durante o dia e a aumentar o sono a noite.

Cadastre-se

Existe um outro fator que pode fazer com que o bebê passe a noite mais desperto. “Trata-se de quando eles não têm contato físico suficiente com a mãe durante o dia, por exemplo se o pequeno dorme muito e a mãe o deixa no bercinho ou no carrinho porque tem outras coisas para fazer”, observa Renata Konzen.

O bebê irá acordar a noite porque quando é novinho a única forma de carinho que entende é o contato físico. “Quando ele passa muito tempo no berço ou cadeirinha, a noite o bebê pode se sentir assustado por ter passado tanto tempo ‘solto’. Então, ele acorda e começa a chorar. Esta é a causa da grande maioria dos casos de bebês que trocam dia pela noite que atendo”, conta Renata Konzen.

O que fazer

Caso você suspeite que o motivo do bebê trocar o dia pela noite é o fato dele passar uma parte considerável do dia dormindo no berço ou carrinho uma boa opção é o sling. “Com o sling o bebê fica no colo enquanto a mãe faz outras atividades, com isso o pequeno se sente mais seguro. O contato mais próximo entre mãe e bebê nos primeiros meses está ligado à teoria da externo gestação que diz que por uma questão evolutiva o ser humano não pode nascer pronto. Então, nascemos incompletos, por isso que o bebê tem cólicas, o sistema digestivo ainda está em formação. É quase como se fossemos cangurus e o bebê precisa ficar agarrado com a mãe”, explica Renata Konzen. Os bebês costumam ficar no sling até cerca de três meses, fase em que o bebê começa a rolar e a querer ficar mais livre.

Não é orientado restringir o tempo de sono diurno do bebê, mesmo quando as sonecas são longas. “Quando os pais restringem as sonecas em geral ocorre piora do sono da noite, isto porque quando alguém vai dormir muito cansado a qualidade do sono tende a ser pior. É comum a criança acordar mais vezes a noite quando fica sem soneca”, afirma Renata Konzen.

Quando seu bebê acordar no meio da noite chorando, não hesite em dar colo. “Esse negócio de não pegar no colo para não acostumar é a pior coisa que pode ser feita porque o bebê fica implorando por aquele contato físico e não o recebe”, alerta Renata Konzen.

Outras causas

Seu bebê pode trocar o dia pela noite por outros motivos. Primeiro, é preciso entender por que o bebê trocou a noite pelo dia. Normalmente, a questão tem mais a ver com os pais”, conta a pediatra Lucila Bizari F. do Prado, presidente do departamento de sono da Sociedade de Pediatria de São Paulo. É interessante que os pais conversem com o pediatra a fim de entender qual pode ser o problema. Uma vez detectado onde está o erro, além de consertá-lo.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários