Leite anterior e leite posterior: conheça cada um deles e seus benefícios

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução

Tanto o leite anterior quanto o posterior são produzidos durante a amamentação e são essenciais para o bebê

Muitas mamães não sabem, mas o leite materno não permanece igual durante toda a mamada. Ocorre que ao longo da mamada o leite materno muda, tanto de aparência, quanto em valor nutricional.

No início da mamada, seu corpo produz o chamado leite anterior, que é o leite da imagem da esquerda. Como você pode ver, este leite é mais claro, isto porque ele é rico em água. Por isso, ele ajuda a hidratar o bebê, fazendo com que outros líquidos, como a água, não sejam necessários nos primeiros seis meses. Além disso, o leite anterior é rico em fatores de proteção para os pequenos, células como macrófagos, imunoglobulinas e outros.


Cadastre-se

Quando a amamentação vai chegando ao final, seu corpo produz o leite posterior, que está na imagem da direita. Este leite é mais rico em gorduras, por isso possui boa quantidade de calorias e é essencial para o ganho de peso do bebê.

Entre o leite anterior e o leite posterior, também existe o leite intermediário, que é basicamente a fase de transição entre esses dois tipos de leites e que possui boas quantidade de anticorpos. “O leite muda durante a mamada, conhecemos o leite anterior, o intermediário e o do final da mamada. O anterior é mais rico em água e lactose, o intermediário tem mais anticorpos, enquanto o do final possui maiores quantidades de gorduras”, explica o pediatra Moises Chencinski, criador da campanha #euapoioleitematerno.

Para garantir que seu bebê ingira todos esses leites maternos é importante que ele mame até o final de um seio e só depois passe para o outro. Geralmente em 15 minutos de mamada seu bebê já consegue adquirir todos esses leites. Saiba mais sobre os tipos de leite materno aqui. 

Fonte consultada:

Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários