Mãe alerta após o filho de 10 anos tentar tirar a própria vida: ‘não tinha pulso’

Por: Bruna Romanini

mae filho alerta vida

Foto: Reprodução Love What Matters – Confira o emocionante desabafo e o alerta desta mãe a seguir

A mãe Amber Traxler decidiu compartilhar a história de seu filho para alertar outros pais e mães

A mãe norte-americana Amber Traxler decidiu falar sobre o momento mais difícil de sua vida. Ela fez um emocionante desabafo para o portal Love What Matters contando sobre quando seu filho de 10 anos, o pequeno Jared, tentou tirar a própria vida. Amber compartilhou sua história para alertar outros pais e mães sobre o assunto.

Veja as palavras de Amber a seguir:


Cadastre-se

“Em junho de 2016 meu filho tentou tirar a própria vida, ele tinha apenas 10 anos de idade. Jared estava passando por um momento difícil, seu pai havia morrido um ano antes. Quando encontrei meu filho, ele não tinha mais pulso e o coração havia parado de bater.

Nunca em um milhão de anos eu imaginei que meu filho iria pensar em suicídio, muito menos tentar cometer. Ele sempre foi uma criança feliz, cheia de vida e amor. Após a morte de seu pai, ele começou a ficar mais nervoso, com o pavio curto e tudo começou a piorar muito rápido. Mas eu achei que fosse algo normal por causa da perda recente do pai e também porque ele estava entrando na pré-adolescência. E quando eu perguntava, meu filho dizia que estava tudo bem.

Um dia, eu estava em casa com meu filho, minha mãe e minha irmã. O Jared estava meio agitado e parecia que algo o estava incomodando. Ele foi para o quarto de visitas e como lá tem um freezer, eu achei que ele ia comer um sorvete. Ele costuma comer quando está chateado com alguma coisa.

Mas quando minha mãe foi chama-lo no quarto, estranhou a falta de resposta. Ela então abriu a porta e deu um grito que eu jamais vou me esquecer. Assim que eu ouvi o grito da minha mãe, eu sabia que algo estava errado. Meu filho havia se enforcado e aquela cena nunca sairá da minha mente. Quando o achamos ele já estava roxo e eu tinha certeza que ele havia morrido.

Eu estava grávida de 30 semanas do meu filho mais novo. Então não havia muito que eu podia fazer além de buscar ajuda enquanto minha mãe e irmã tentavam tirá-lo daquela situação. Eu passei 10 minutos gritando na rua, pedindo ajuda. Eu estava em choque. Eu voltei para o quarto e vi que minha mãe tinha conseguido fazer ele respirar de novo, mas ele ainda estava lutando. A ambulância chegou e o levamos para o hospital mais próximo.

Após ele passar algum tempo sob os cuidados dos médicos, o médico responsável pelo meu filho nos levou para um quarto privado antes de nos mostrar como ele estava. O médico quis conversar antes para nos preparar para o que iriamos ver. Quando fui ver meu filho, ele estava ligado a tantas máquinas, que eu quase desmaiei. Eu só queria abraçar meu filho, eu sentia que havia falhado com ele. Como mãe, eu deveria ter prestado mais atenção ao sinais, eu deveria ter notado que algo estava muito errado, mas eu não notei.

Os dias no hospital foram muito difíceis. Meu filho precisou ficar em coma induzido para poder se recuperar. E as coisas ficaram ainda piores antes de melhorarem. Meu filho teve um colapso pulmonar e os médicos me disseram que levariam semanas até meu filho mostrar alguma melhora, isso SE ele melhorasse.

Eu passei o tempo todo no hospital ao lado do meu filho, só saia para tomar banho e comer alguma coisa. Eu fazia carinho no seu cabelo e dizia que o amava e que precisava que ele saísse dessa.

Não consigo explicar o que senti quando meu filho acordou. Deus havia ouvido minhas preces. Meu filho foi um guerreiro. Ele lutou para sobreviver. Quando o resgatamos ele tinha marcas atrás do pescoço de tentar tirar a corda logo após ter se enforcado, mas ele acabou não conseguindo e desmaiou. Deus não só me abençoou com meu filho uma vez, mas duas! Eu sou muita grata por ele ter sobrevivido, sem meu filho eu estaria perdida.

Decidi contar a história do meu filho para alertar outros pais e mães: suicídio não tem idade, não tem hora. É preciso ficar atenta todos os dias! É preciso ficar atenta ao seu filho. E precisamos quebrar o silêncio sobre este assunto”.

Agora Amber buscou ajuda psicológica para seu filho e o pequeno está com boa saúde física e psicológica. “Eu estou aqui para dizer que você vale a pena! Não importa o quão grandes ou pequenos seus problemas sejam, fale sobre eles com alguém. Não deixe a depressão vencer, existem dias melhores e eles virão. Ache alguma coisa que você goste de fazer, eu vou pescar e lá eu gosto de pensar em coisas boas  e no quão abençoado eu sou”, disse o pequeno Jared.

Foto: Reprodução Love What Matters – Jared após tentar tirar a própria vida

Foto: Reprodução Love What Matters – Jared em recuperação

Foto: Reprodução Love What Matters – Jared com sua irmãzinha já recuperada

Veja mais

klebber toledo camila queiroz
titi
duda nagle nomes sabrina sato
ivete sangalo gemeas viagem

Deixe uma resposta

Comentários