Mãe desabafa após a pele da filha toda vermelha e com feridas e alerta

Por: Bruna Romanini

Entenda a seguir o caso da bebê Maisie que sofre com psoríase infantil e veja o desabafo de sua mãe

Uma bebê de apenas dois anos sofre com um caso tão grave de psoríase que sua pele chega a ficar toda vermelha e seus pais precisam lidar com comentários rudes sobre se o que a menina tem é contagioso.

A pequena Maisie Buchanan de Falkik, Escócia, já foi hospitalizada seis vezes por causa de sua psoríase. E seus pais, Lesley Buchanan, 35 anos, e Alistair, 36 anos, são constantemente julgados por estranhos que assumem que a aparência da menina está assim devido ao excesso de sol ou outra falta de cuidado dos pais.

Na hora de dormir, Maisie precisa usar luvas especiais para evitar que ela se coce e machuque sua pele.

Cadastre-se

A pequena sofre com um tipo de psoríase chamada psoríase infantil crônica. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a psoríase é uma doença inflamatória da pele que pode se iniciar em qualquer faixa etária. Em crianças, as lesões podem ser fisicamente desfigurante e causar comprometimento na qualidade de vida. Ainda de acordo com a SBD, a psoríase no início da infância possui alta incidência familiar.

Maisie apresentou os primeiros sintomas da doença quando tinha apenas quatro meses de vida. “No começo do ano passado ela não parava de se coçar e sua pele começou a ficar muito machucada e cheia de arranhões”, recorda-se a mãe Lesley em entrevista ao jornal britânico Daily Mail.

Os sintomas começaram no rosto de Maisie. “Seu rosto começou a ficar bem vermelho e depois a vermelhidão foi para suas pernas e cotovelos. E aos sete meses já estava em todo o corpo dela”, contou a mãe.

Os médicos demoraram alguns meses para diagnosticar a condição e o tratamento para a bebê. Neste período a pequena acabou perdendo peso e teve muita dor. “Eu vi o sorriso da minha filha sumir, ela não sorria mais e chorava de dor quando tentávamos pegá-la no colo”, recorda-se Lesley.

Agora, os médicos chegaram a um tratamento que está surtindo efeito na pequena. A bebê recebe uma injeção por semana de um forte medicamento chamado methotrexate, ele age suprimindo as células do sistema imune que causam a psoríase. Além disso, seus pais passam um creme especifico quatro vezes por dia na pequena. “Ela está muito melhor agora quando comparado a como ela estava quando foi diagnosticada”, contou Lesley.

A mãe decidiu contar a história de sua filha para alertar sobre a psoríase na infância e para desmistificar esta doença. “Tem pessoas que olham para minha filha com nojo, outras se afastam ou afastam seus filhos da minha bebê achando que é contagioso. Eu só quero informar as pessoas sobre a psoríase. Minha vontade é pegar um megafone e gritar: ‘minha filha tem psoríase e não é contagioso! Ela não vai lamber você e te deixará com a pele igual a dela’”, concluiu Lesley.

Comentários





Veja mais