Médica que arrancou a cabeça de bebê durante o parto fala pela 1ª vez

Por: Bruna Romanini



medica bebe cabeça nasceu

Foto:Reprodução – A médica Vaishnavy Laxman/ Imagem ilustrativa

O bebê era prematuro de 25 semanas, estava sentado e com prolapso do cordão umbilical, mesmo assim a médica não fez uma cesárea

A médica ginecologista Vaishnavy Laxman, 43 anos, falou pela primeira vez sobre a tragédia que causou. A ginecologista vive na Inglaterra em Dundee e no dia 16 de março de 2014 ela estava de plantão no hospital Ninewells e teve que realizar um parto difícil.

A paciente estava com apenas 25 semanas de gestação e havia entrado em trabalho de parto. Além disso, o bebê estava sentado e com prolapso de cordão com dilatação não completa. Esta condição consiste em uma posição anormal do cordão na frente da parte de apresentação fetal. Por isso, o bebê acaba comprimindo o cordão durante o trabalho de parto e isto pode causar problemas.

Cadastre-se

Esse conjunto de sintomas indica que uma cesárea de emergência é necessária. Mas a Dra. Laxman decidiu não realizar esta cesárea necessária e quis tentar um parto normal.

Esta decisão errada da médica, acompanhada de manobras erradas feitas por ela durante o parto fizeram com que o bebê tivesse a cabeça arrancada no seu nascimento. Pouco antes disso o pequeno já havia falecido dentro da barriga da mãe. O corpo do bebê saiu durante o parto e a mãe precisou passar por uma cesárea para retirar a cabeça do bebê.

Agora, a médica foi julgada em relação a este caso na Inglaterra. Durante o julgamento ela disse que acreditava que o bebê não iria resistir a um parto cesárea. “Eu estava tentando fazer o bebê nascer com vida, eu estava tentando muito e possivelmente de forma exagerada. Eu não queria machucar a mãe ou o bebê. Eu estou devastada por este parto não ter ocorrido da maneira que imaginava”, disse a Dra. Laxman.

No julgamento feito pelo Tribunal Médico de Manchester, também na Inglaterra, apesar de ter sido considerado que a médica errou por não realizar uma cesárea de emergência, foi decidido que ela poderá continuar atuando na medicina.

Um trecho da decisão do tribunal afirma: “Em relação à segurança do paciente, o tribunal ficou satisfeito com o fato de a Dra. Vilvanathan Laxman não apresentar atualmente um risco para os pacientes. A decisão errada da Dra. Vilvanathan Laxman relacionou-se a um incidente isolado em uma carreira sem mácula”. A médica ainda pode responder por outras ações disciplinares.

Foto:Reprodução – O hospital  Ninewells onde este triste caso ocorreu

Veja mais

Comentários





Veja mais