Seios na gravidez e pós-parto: mudanças que acontecem

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Veja quais as transformações que ocorrem nos seios em cada fase da gravidez e após o nascimento do bebê

Os seios passam por uma série de mudanças na gestação e pós-parto, pois estão se preparando para a amamentação. A seguir, confira quais são essas principais alterações na gravidez, pós-parto e após o desmame:

Seios na gestação

Cadastre-se

Por volta da quinta e sexta semanas de gestação, os seios começam a ficar cheios e seus mamilos mais sensíveis do que antes. Já as aréolas podem ficar mais largas e escuras e com algumas protuberâncias mais eminentes.

Por volta do terceiro mês de gestação, o aumento de diversos hormônios leva à proliferação de dutos de leite e glândulas que irão preparar seu corpo para a amamentação.

Conforme a gestação evolui, os tecidos glandulares necessários para a produção de leite materno substituem boa parte da gordura presente nos seios. Isto faz com que os seios fiquem substancialmente  maiores.

Ao final do segundo trimestre, o corpo da gestante torna-se completamente capaz de produzir leite materno. Isto significa que mesmo se algo der errado e seu filho nascer prematuro, a mãe poderá amamentar.

A partir de então, a gestante pode secretar o colostro. Trata-se de um líquido grosso, amarelo ou alaranjado. Contudo, saiba que há mães que só secretam o colostro após o parto e não há problemas nisso.

Seios após o parto

Após o nascimento o seu bebê, a aréola e os mamilos ficarão muito sensíveis ao toque. Quando a boca do seu bebê tocar os mamilos, as células nervosas vão mandar um sinal ao seu cérebro fazendo com que ele libere o hormônio ocitocina.

Ocitocina faz com que pequenas células nos seios de contraiam e tirem o leite das células que o produzem. Conforme seu bebê mama, mais leite é produzido, já que podemos dizer que os seios maternos não são um armazenamento de leite, mas sim uma fábrica. Assim, boa parte do leite materno é produzido enquanto o bebê mama.

Seios após o desmame

Algumas mães temem que após o desmame os seios fiquem com um formato muito diferente do que eram antes da gestação. Mas não é preciso se preocupar. Quando o pequeno desmama, as glândulas mamarias voltam a ser substituídas por gordura e os seios voltam ao tamanho e forma aproximados ao de antes da gestação.

Fonte consultada: Academia Americana de Pediatria.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários