Estudo revela as atitudes das mães que deixam quase metade dos bebês inseguros

Por: Bruna Romanini



Foto: Reprodução

Cerca de 40% dos bebês estabelecem uma relação de insegurança com suas mães e uma pesquisa analisou o que causa isso

A relação que o bebê desenvolve com sua mãe desde os primeiros meses de vida é essencial para o seu desenvolvimento, especialmente o desenvolvimento emocional. A maioria dos bebês estabelece uma relação de segurança com suas mães. Porém, cerca de 40% dos bebês acabam tendo uma relação de insegurança com suas mães.

E esta relação de insegurança pode ser um vínculo ansioso-inseguro ou um vínculo inseguro e que evita o cuidador.

Cadastre-se

O vínculo ansioso-inseguro ocorre quando um bebê tem um vínculo de ansiedade e insegurança com os pais ou cuidadores quando se mostra ansioso ao explorar o ambiente e também diante de estranhos, mesmo quando o cuidador está presente e que fica extremamente estressado quando o cuidador sai.

Já o vínculo inseguro e que evita o cuidador consiste naquele em que o bebê tem uma relação insegura com seu cuidador/pais e que inclusive o evita.

Um estudo publicado na revista científica Journal Child Development decidiu analisar quais são as atitudes da mãe que fazem o bebê desenvolver uma relação de insegurança com ela. “Identificar quais são os fatores que causam insegurança na relação do bebê com a mãe é importante justamente para que possamos ajudar as mães a corrigir isso e tornar a relação entre mãe e filho ainda mais positiva”, disse Ashley Groh, professora assistente de psicologia da Universidade do Missouri, Columbia, Estados Unidos.

A pesquisa contou com a participação de 127 mães. Foi observado como estas mães agiam quando seus bebês ficavam estressados aos 6 meses de vida. Depois, aos 12 meses, foram feitos testes para analisar como os bebês se relacionavam com suas mães.

Os pesquisadores observaram que quando as mães apresentaram instabilidade psicológica diante de seus bebês aos seis meses, isto é agiam de diferente formas e com diversas emoções  quando seu bebê estava estressado, as chances dele desenvolver uma relação de insegurança com a mãe no futuro eram maiores. Isto porque a forma como a mãe age quando ele precisa de algo nestes casos pode fazer com que os bebês pensem que ela não é uma fonte de segurança.

Além disso, mães que têm uma atitude neutra quando seus bebês estão estressados, ao invés de uma atitude positiva, também tem maiores chances de ter bebês inseguros.

De acordo com os pesquisadores, este estudo mostra que a maneira como as mães reagem emocionalmente aos seus bebês afeta e muito as emoções e relação do pequeno com o cuidador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Veja mais

Comentários





Veja mais