Gêmeas siamesas não podem ser separadas por um triste motivo

Por: Bruna Romanini

bebes unidas separar

Foto: Reprodução Daily Mail – Entenda o triste caso dessas irmãs

A mãe das gêmeas siamesas está em busca de uma segunda opinião para o caso de suas filhas

A mãe Jennifer Pamela Martinez, 27 anos, deu à luz gêmeas siamesas em Tegucigalpa, Honduras. As meninas nasceram unidas pelo peito e abdômen, por isso ficam frente a frente. As meninas nasceram por meio um parto cesárea e estão internadas no hospital Escuela Universitario desde seu nascimento.

Jennifer, que é mãe de outras duas crianças, não pode deixar o hospital com as meninas porque a oxigenação do sangue delas não está adequada. Os médicos locais do hospital afirmam que as meninas não podem ser separadas porque o procedimento resultaria na morte de uma das gêmeas. Ainda segundo estes médicos, as meninas estariam unidas pelo coração e fígado. “Uma separação não é possível porque a cirurgia envolve a morte de uma das bebês e nós não vamos fazer isso”, disse o porta-voz do hospital Miguel Osorio.

Cadastre-se

A mãe das meninas decidiu compartilhar sua história porque está em busca de uma segunda opinião médica para o caso de suas filhas. “Quando me disseram ainda na gravidez que elas eram siamesas eu nem sabia o que isto significava. Precisei procurar na internet e fiquei chocada quando descobri o que era porque é uma condição muito difícil. Mas eu as amo muito”, disse Jennifer em entrevista ao jornal britânico Daily Mail.

Gêmeos siameses afetam um em cada 200 mil partos. Curiosamente, trata-se de algo mais comum entre gêmeas meninas do que gêmeos meninos. Para se ter uma ideia, 70% dos casos são com meninas.

Foto: Reprodução Daily Mail – As irmãs com a mãe Jenifer

Foto: Reprodução Daily Mail – As irmãs siamesas estão internadas no hospital em Honduras

Veja mais

Comentários





Veja mais