Por que no Japão o corte da cesárea é feito na VERTICAL e não na horizontal

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução

Aspectos culturais são o principal motivo, mas o corte vertical também é uma forma de evitar sangramentos no parto

No Brasil e em boa parte do mundo, quando a mulher precisa passar por uma cesárea é feito um corte horizontal no abdômen. Porém, curiosamente, no Japão e em alguns outros países orientais, como Coréia do Sul e China, na hora da cesárea é feito um corte VERTICAL ao invés de um horizontal.

Esteticamente falando, o corte vertical é pior do que o horizontal, já que ele fica muito mais exposto. O corte horizontal pode ser facilmente escondido com uma calcinha ou biquíni, já o vertical não.

Então, por que estes países realizam o corte vertical? Bom, o principal motivo para isso é cultural. “Seria uma quebra de paradigma mudar algo que vem dando certo há tanto tempo. Além disso, a mulher japonesa tendia a se preocupar menos com a estética, o que atualmente já não é verdade”, explicou o ginecologista obstetra Cleber Sato, autor de O Guia da Gravidez no Japão, em entrevista ao portal da BBC.

Mas o corte vertical também pode proporcionar benefícios em situações específicas. Em casos de emergência ou de cuidado extremo, o corte vertical costuma ser a opção em muitos países. Isto porque este tipo de corte causa menos sangramento. “O corte sendo feito de forma vertical no abdômen propicia menos sangramento, pois temos a chamada linha média unindo os músculos abdominais e as fáscias, que são como continuações dos músculos bem no meio da barriga”, explicou Sato em entrevista ao portal da BBC.

Este tipo de corte também pode ser necessário quando o bebê é muito prematuro ou quando a placenta está localizada na parte inferior do útero.

Veja mais

Comentários



Veja mais