Entenda o parto humanizado

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

O parto humanizado defende os direitos da parturiente à informações e de decidir como quer que o nascimento de seu filho ocorra

O parto humanizado pode ter definições um pouco diferentes entre os profissionais da área da saúde. Porém, alguns pontos são certos. Este método consiste no direito que a paciente tem sobre a informação, de ser dona de seu parto e ser guiada sobre todos os passos e decidir sobre a posição do parto e os outros detalhes. “O tipo de parto a ser realizado deve ser discutido com a paciente. Ela é quem vai decidir se vai ter parto deitadinha na mesa, de cócoras, de lado, ou em posições possíveis que serão propostas pela equipe”, explica o ginecologista obstetra Éder Viana de Souza, Coordenador de Obstetrícia do Amparo Maternal em São Paulo.

É importante ressaltar que o parto humanizado é aquele pela via vaginal. “Há um número reduzido de intervenções. As intervenções que vão ser feitas são aquelas que serão necessárias. Por exemplo, só ligamos o soro nas gestantes se for necessário e aí por diante”, diz Souza.

Cadastre-se

Outra característica importante do parto humanizado é respeitar o ciclo fisiológico e natural da mulher. “Isto porque ninguém vai tentar fazer um bebê nascer antes da época. Além disso, este parto prioriza um ambiente tranquilo e adequado e um acolhimento respeitoso ao recém-nascido e à privacidade e participação ativa do pai ou de algum outro familiar”, diz Souza.

Quando o bebê nasce outra questão valorizada pelo parto humanizado é que filho e mãe passem a maior parte do tempo possível juntos. Confira os benefícios do parto humanizado nesta outra reportagem o portal BebêMamãe.com. E saiba tudo sobre o parto humanizado aqui. 

Veja mais

cesarea-medieval
sophie-charlotte

Deixe uma resposta

Comentários