Placenta na gravidez: tudo sobre sua importância

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Veja também os sinais de que há problemas de saúde com a sua placenta

A placenta é essencial para o bom desenvolvimento do feto durante a gestação. Por isso, a seguir, saiba tudo sobre a placenta:

Funções da placenta

Cadastre-se

A placenta possui uma série de funções para garantir o bom desenvolvimento do feto e também a saúde da gestante. A placenta vai se desenvolver no útero durante a gestação e irá providenciar oxigênio e nutrientes para o bebê.

Além disso, a placenta irá remover os resíduos do sangue do seu bebê e ainda evita que uma série de substâncias prejudiciais ingeridas pela mãe entrem em contato com o feto.

Recentemente, um estudo realizado pela Universidade de Cambridge descobriu que ao contrário do que se acreditava até então, a placenta não apenas fornece nutrientes para o feto, ela também irá administrar o quanto de nutriente o feto irá receber e o quanto a mãe irá receber.

Por isso, torna-se ainda mais importante que a mulher tenha uma alimentação correta na gestação. Isto porque se a mulher não ingerir a quantidade necessária de nutrientes para ela e o bebê, a placenta terá que redirecionar nutrientes que iriam para o desenvolvimento do bebê para manter a saúde da mãe. E isto aumenta o risco de o bebê nascer com baixo peso ou até mesmo ter problemas no desenvolvimento.

Sinais de que há problemas com a sua placenta

Seu corpo dá alguns sinais de que há problemas com a placenta. Diante desses sinais é essencial entrar em contato com o médico. A seguir, veja quais são eles:

  • Sangramento vaginal;
  • Dor abdominal;
  • Forte dor nas costas;
  • Rápidas contrações uterinas;
  • Qualquer trauma na região do abdômen, como um acidente, pode causar problemas na placenta, por isso vá ao médico se você sofrer um acidente na região do abdômen.

Como evitar problemas com a placenta

A maioria dos problemas na placenta podem ser evitados desde que a gestante tenha alguns cuidados importantes, como:

  • Realizar corretamente todas as consultas do pré-natal;
  • Conversar com o seu médico sobre qualquer problema de saúde que aparecer;
  • Não fumar ou usar drogas;

Caso você já tenha tido um problema na placenta em alguma gravidez prévia, é importante conversar com o seu médico sobre o assunto para que ele diga quais cuidados específicos deve-se ter.

Fatores que favorecem problemas de saúde na placenta

Diversos fatores podem favorecer problemas de saúde na placenta. A seguir, veja os principais:

  • Idade da mãe: após os 40 anos de idade, as chances de problemas na placenta aumentam;
  • Rompimento prematuro da bolsa amniótica, condição em que o líquido amniótico vaza antes do parto e que pode prejudicar o bebê;
  • Pressão alta na gravidez;
  • Gravidez de gêmeos, trigêmeos e outras gestações múltiplas;
  • Distúrbios de coagulação do sangue. Qualquer condição que prejudica a capacidade do seu sangue de coagular ou aumenta a sua probabilidade de coagulação elevando o risco de certos problemas placentários;
  • Cirurgia uterina prévia, como uma cesárea;
  • Abuso de substâncias, como cigarro e drogas;
  • Trauma na região do abdômen, como uma queda ou um acidente de carro.

Problemas mais comuns com a placenta

Durante a gestação, os problemas mais frequentes que podem ocorrer com a placenta são: placenta previa, descolamento prematuro da placenta e placenta acreta. Já após o parto o problema que pode ocorrer é a placenta retida.

Placenta previa: A placenta prévia é um problema no qual a presença de tecido placentário recobre ou está adjacente ao colo do útero. “Ela se manifesta com sangramento vaginal indolor, imotivado, intermitente e progressivo”, explica o ginecologista obstetra Mario Makoto Kondo. Saiba mais sobre o assunto aqui.

Descolamento prematuro da placenta: o descolamento prematuro de placenta ocorre quando a placenta se descola totalmente ou parcialmente da parede do útero. Esta condição pode causar sangramento vaginal e cólicas, em alguns casos. Além disso, a condição pode privar o bebê de oxigênio ou nutrientes, fazendo com que em alguns casos o parto imediato seja necessário.

Placenta acreta: esta condição ocorre quando os vasos sanguíneos da placenta crescem muito profundamente na parede uterina. A placenta acreta causa sangramento vaginal durante o terceiro trimestre de gravidez e forte perda de sangue durante o parto. O tratamento dessa condição pode fazer com que a cesárea seja necessária e também a remoção do útero. As formas mais agressivas de placenta acreta podem ocorrer se a placenta invade os músculos do útero ou se a placenta cresce através da parede uterina.

Placenta retida: Se a placenta não sair entre 30 e 60 minutos após o parto, ocorre uma condição chamada placenta retida. Esta condição pode ocorrer porque a placenta ainda está presa na parede uterina ou porque ela está presa em um colo do útero parcialmente fechado.

Fonte consultada:

Clínica Mayo

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários