Mãe posta foto da bebê perfeita que perdeu com 39 semanas de gravidez

Mãe posta foto da bebê perfeita que perdeu com 39 semanas de gravidez

Esta mãe compartilhou uma foto emocionante da bebê perfeita que perdeu com 39 semanas

Esta mãe compartilhou a foto emocionante da bebê que perdeu com 39 semanas de gestação

Até hoje os médicos não sabem explicar por que a bebê Sara, filha de Jenni, não resistiu

Uma mãe compartilhou a emocionante foto de sua bebê que perdeu com 39 semanas e 3 dias de gestação. Jenni também desabafou sobre a perda da filha em entrevista ao portal Kidspot. A pequena Sara nasceu perfeita e até hoje os médicos não sabem o que fez com que seu coraçãozinho parasse de bater.

Em seu emocionante desabafo, Jenni falou sobre a dor da perda da filha e também sobre como ela e o marido conseguiram reencontrar a felicidade após terem outros dois filhos.

“Eu tive a gravidez perfeita. Todos os exames mostravam que estava tudo bem. Com 39 semanas e 3 dias eu comecei a ter contrações. As contrações foram ficando mais fortes ao longo da noite, então eu entrei em contato com o hospital e fui para lá às 6:00.

Links Patrocinados

Quando cheguei no hospital, a enfermeira obstétrica colocou um doppler em mim e disse: ‘ahn, este está sem bateria, vou pegar outro’. Ela tentou outro doppler, mas também não ouviu batimentos. Eu estava com tanta dor das contrações que na hora não entendi o que estava acontecendo.

O médico então veio e manipulou minha barriga, perguntou quando eu havia sentido o último chute, tinha sido às 3:30. Ele fez um ultrassom e eu nunca vou esquecer suas palavras: ‘a bebê morreu’. Naquele momento eu entrei em pânico, fiquei completamente chocada. Eu só conseguia dizer para o meu obstetra: ‘tira ela daqui, me corta!’. Mas ele disse: ‘você precisa ter essa criança, você precisa dar à luz’.

Links Patrocinados

Minha família estava lá, as enfermeiras obstétricas, todos me deram um apoio incrível. Naquele momento eu entrei no modo ‘sobrevivência’. Eu não chorei naquele momento, eu só pensava: ‘certo, eu preciso fazer isso’. Eu dei à luz de parto normal, me lembro do médico pegando na minha perna e dizendo: ‘me desculpe, mas você precisa fazer força’.

Minha filha nasceu e ela era perfeita. Minha filha linda que nunca iria chorar ou respirar. Que nunca daria os primeiros passinhos e nem iria para a escola. O médico veio até mim, segurou minha mão e chorando ele disse: ‘eu sinto muito’.

Após o nascimento da Sara, nossas famílias vieram. Eu senti orgulho de dizer: ‘esta é minha linda filha, venham conhecê-la’. Ver nossa família com ela, segurando ela, falando com ela, cantando para ela, foi algo muito natural. Foi muito triste, mas senti conforto em saber que ela era amada por eles.

Eu não chorei na frente da minha família, senti que precisava ser forte para proteger eles. Mas quando eles partiram e ficou só eu e meu marido Rob, eu despenquei, chorei muito. Tivemos 24 horas com ela.

Após meses de testes, os médicos não conseguiram descobrir por que a Sara morreu. Nos oito anos após sua morte, nós conseguimos reencontrar a felicidade. Nós tivemos mais dois filhos, Xander, que hoje tem sete anos, e Kiara, cinco anos.

Quando o Xander nasceu, eu disse para o médico: ‘tudo que eu quero é ouvir ele chorar’. E quando ele chorou, eu e meu marido choramos também. E ele nasceu tão saudável e chorando tanto! Nossos filhos sabem que tem uma irmã mais velha. Nós dizemos para eles que ela é uma borboleta e sempre quando eles veem uma borboleta, eles sorriem e dizem: ‘oi irmãzona Sara!’”.

A mãe com sua bebê de 39 semanas que não resistiu

A mãe Jenni com sua bebê de 39 semanas e 3 dias que não resistiu

Comentários

Links Patrocinados