Mãe que perdeu filho após beber Itambezinho dá entrevista

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução

“Além de viver com a dor de perder meu filho, tenho que conviver com boatos de que eu sou usuária de drogas. É cruel”, disse a mãe

Na última segunda-feira, 29, A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou o recolhimento de um lote de achocolatado Itambezinho e proibiu a comercialização deste lote do produto pelo período de 90 dias em todo o Brasil.

A decisão foi tomada porque uma criança de dois anos faleceu uma hora após consumir este achocolatado. A polícia ainda está investigando se o consumo do Itambezinho pode ter contribuído de alguma forma para o falecimento do menino ou não. Saiba tudo sobre o assunto aqui.

Cadastre-se

Infelizmente, após a divulgação do caso, começaram a surgir uma série de boatos cruéis, muitos deles sugerindo que o pequeno teria falecido devido à algum tipo de maus tratos de seus pais.

Por isso, a mãe do menino, D.C. S, 28 anos, deu um depoimento emocionante ao portal Olhar Direto sobre o terrível momento que está vivendo e se defendeu das acusações cruéis que sofreu. “Além de viver com a dor de perder meu filho, tenho que conviver com boatos de que eu sou usuária de drogas, de que eu o matei, de que meu marido usa crack. É cruel. No outro dia cedo, depois do enterro, a TV estava batendo na minha porta querendo que eu gravasse. Respeitem minha dor”, disse a mãe, que preferiu não se identificar.

A mãe contou que ela e a família estão sofrendo com as acusações de que seriam usuários de drogas. “Eu posso provar com exame se for preciso. Se você entrar na minha casa, vai ver que lá tem de tudo, geladeira, móveis, televisão. Casa de drogado não tem nada, eles vendem tudo pra poder comprar a droga. É uma crueldade isso que estão fazendo com a gente. Estamos sofrendo”, disse ela em entrevista ao portal Olhar Direto.

A mãe do menino também afirmou que no momento seria leviano de sua parte afirmar que foi o achocolatado que causou a morte do menino, isto porque ele já havia consumido o produto outras vezes, sem apresentar problemas.

Porém, ela disse que quer descobrir o que levou ao falecimento do filho. “Se foi culpa da marca ou não, quem perdeu foi meu filho, que era um anjinho na Terra. Ainda não temos como saber, por isso prefiro não falar sobre isso agora. Vamos aguardar o resultado do laudo e esperar por justiça”, disse a mãe em entrevista ao portal Olhar Direto.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários