Recém-nascido sente dor em procedimentos feitos após o parto, diz AAP

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Entenda como estes procedimentos afetam o bebê e os problemas dos métodos medicamentosos para alívio da dor

Academia Americana de Pediatria (AAP) descobriu que os procedimentos rotineiros realizados nos recém-nascidos fazem com que eles sintam muita dor, especialmente quando o bebê é prematuro e precisa de tratamentos de saúde mais intensivos.

Além disso, essa repetida exposição a dor logo no começo da vida pode causar alterações no desenvolvimento do cérebro e no sistema de resposta do corpo ao estresse.

Cadastre-se

Diante de tudo isto, a AAP irá lançar em fevereiro de 2016 um documento que defende a redução do número de procedimentos dolorosos aos quais o recém-nascido é submetido atualmente.

Outra proposta da AAP é tratar a dor do recém-nascido cada vez mais com intervenções não medicamentosas. Atualmente, é utilizada de forma rotineira nos hospitais americanos, e também em alguns brasileiros, a sacarose e a glicose para reduzir a dor. Apesar de serem eficientes, alguns estudos apontam a possibilidade deles causaram problemas neurológicos no bebê.

Para a AAP é preciso focar em utilizar mais recursos como contato pele a pele e a amamentação logo após o parto. Alguns dos procedimentos dolorosos realizados no recém-nascido são: aspiração gástrica, aspiração das vias áreas, sondagem anal e banho dado pela equipe de enfermagem. E além de serem dolorosos, eles podem causar uma série de problemas de saúde graves no bebê. Veja quais são esses procedimentos dolorosos e perigosos realizados no recém-nascido aqui.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários