Multivitamínicos na gravidez são perda de dinheiro, diz pesquisa

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Além de não proporcionarem benefícios, alguns suplementos podem causar problemas no feto

É essencial que as gestantes recebam as quantidades necessárias de vitaminas e minerais. Afinal, a deficiência dessas substâncias pode causar uma série de problemas de saúde para a mãe e o feto. Os riscos incluem problemas no desenvolvimento do bebê e pré-eclâmpsia na mãe.

Por isso, é muito comum as gestantes tomarem multivitamínicos que incluem uma série de nutrientes como vitaminas do complexo B, vitamina C, D, E, K, magnésio, zinco, selênio, entre outros. E estes suplementos definitivamente não são baratos.

Cadastre-se

Mas será que a mãe e o bebê realmente precisam de tudo isto de vitaminas a mais? Um artigo científico publicado na revista científica Drug and Therapeutics Bulletin decidiu analisar se estes multivitamínicos realmente proporcionam benefícios para as mães e descobriu que eles não são tão essenciais assim.

Os pesquisadores analisaram uma série de estudos sobre a relação entre cada uma dessas vitaminas e a saúde na gestação. E descobriram que a maioria desses estudos foram feitos com mulheres de baixa renda e que já tinham uma deficiência nutricional porque não conseguiam se alimentar bem. Além disso, outras muitas pesquisas sobre essas vitaminas e minerais eram apenas observacionais, um tipo de estudo pouco preciso.

O artigo focou em analisar as vitaminas A, C, D, E, ferro e ácido fólico. Entre todos esses nutrientes, eles descobriram que apenas os suplementos de ácido fólico e vitamina D realmente proporcionam benefícios para a gestante e o feto.

Sendo que o ácido fólico de fato reduz as chances de problemas no fechamento do tubo neural, que incluem anencefalia e espinha bífida. A quantidade recomendada de ácido fólico é 400 mcg por dia antes da gestação e até as 12 semanas de gravidez.

Já a vitamina D é produzida a partir do contato da pele com os raios ultravioletas do sol e é essencial para os ossos. Os pesquisadores concluíram que 10 mcg de vitamina D por dia durante a gestação e amamentação ainda é essencial.

Quanto aos outros suplementos, vitamina A, C, E e ferro, não foram observados quaisquer benefícios que eles possam proporcionar para gestantes que se alimentem bem. Inclusive, o excesso de vitamina A pode prejudicar o desenvolvimento do feto. “Não achamos nenhuma evidência de que as grávidas devem tomar suplementos multivitamínicos além da vitamina D e do ácido fólico. Os suplementos multivitamínicos são um gasto desnecessário”, afirma o autor do artigo o Dr. James Cave.

Veja os alimentos que as gestantes devem comer aqui.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários