‘Adotei 2 bebês de um lar instável, mas deixei o irmão deles pra trás’

‘Adotei 2 bebês de um lar instável, mas deixei o irmão deles pra trás’

bebes

Estes bebês são irmãos biológicos e foram adotados juntos

Uma mãe desabafou sobre sua decisão de adotar dois bebês da mesma família, mas não adotar o irmão deles

Uma mãe falou sobre a decisão de adotar dois bebês que eram irmãos biológicos, mas deixar o terceiro irmão deles para trás. A mãe Aimee e seu marido Jaime estavam casados há apenas um ano quando decidiram adotar. O casal australiano sempre sonhou em adotar e quando conheceram o pequeno Casey* de apenas oito meses se apaixonaram.

O pequeno vinha de um lar muito instável. “Quando conhecemos nosso menino foi amor à primeira vista”, recorda-se Aimee em entrevista ao jornal britânico Mirror.

Apenas alguns meses após a adoção, o casal foi informado pela assistente social, que a mãe biológica de Casey estava grávida novamente. O casal decidiu que iria adotar esta outra criança também.

Links Patrocinados

Desta vez nasceu uma menina chamada Ceira*. “O início foi difícil porque durante seis meses tínhamos que deixar a Ceira por algumas horas da semana com os pais biológicos enquanto a nossa guarda definitiva não havia saído. Ela ficava muito triste com eles e para nós era terrível ter que deixá-la lá por essas horas”, contou Aimee.

Passaram-se mais alguns meses após a adoção de Ceira ser concluída e a mãe biológica dos irmãos engravidou novamente. E novamente ela pediu para os assistentes sociais questionarem Aimee e Jaime sobre se eles gostariam de adotar a criança.

Links Patrocinados

Mas desta vez o casal não pode aceitar. “Nós não iríamos conseguir cuidar de três crianças com menos de três anos. Não seria justo com as crianças, nós não conseguiríamos dar a atenção que elas precisam”, explicou Aimee.

Aimee também contou que se seus filhos quiserem conhecer o irmão no futuro ela irá ajudá-los a encontrá-lo. Ela ainda relatou que tem amado ser mãe. “Eu e meu marido estamos gostando demais de ser pais, não achei que fossemos gostar tanto. É o melhor sentimento do mundo”, concluiu Aimee.

*Os nomes foram alterados a pedido da família para preservar a identidade das crianças

bebes

A mãe Aimee com os dois bebês que adotou

Comentários

Links Patrocinados