Hospital quer R$1 milhão da família do menino arrancado do útero da mãe

Hospital quer R$1 milhão da família do menino arrancado do útero da mãe

Hospital cobra um milhão da família do menino arrancado do útero da mãe

O hospital está cobrando um milhão de reais da família deste menino

O menino foi arrancado do útero de sua mãe e chegou a ficar um mês internado no hospital, mas não resistiu

O caso do bebê menino que foi arrancado do útero de sua mãe comoveu o mundo. O pequeno Yovanny Lopez de Chicago nos Estados Unidos faleceu no mês passado. Ele morreu com apenas um mês de vida após ter passado todo este período internado.

As complicações do pequeno ocorreram devido ao seu traumático nascimento. No dia 30 de abril, a mãe de Yovanny, Marlen Ochoa-Lopez, 19 anos, foi até a casa de Clarisa Figueroa, 46 anos, acreditando que iria ganhar itens de enxoval.

Foi quando Clarisa enforcou Marlen até sua morte. Ela então escondeu o corpo de Marlen, chamou uma ambulância e alegou que o pequeno era seu filho. A verdade só veio à tona após vários dias graças à investigação da polícia.

Links Patrocinados

Na última sexta-feira (19/07), o advogado do pai do pequeno Yovanny e marido de Marlen revelou que o hospital está cobrando uma conta de R$ 1 milhão de reais da família pelos custos com o tratamento do bebê.

Para piorar, a conta ainda vem no nome “bebê Figueroa”, o sobrenome de Clarisa! “Isto é terrível, chocante. É muito difícil entender a falta de humanidade deste hospital”, afirmou o advogado da família, Frank Avilla, em entrevista para a People.

Links Patrocinados

O advogado do hospital afirma que se desculpou para a família pelo erro em relação ao nome do bebê. Contudo, nada disse sobre a cobrança de R$ 1 milhão! O caso segue nos tribunais.

Parte da conta que o hospital cobrou da família do menino

Parte da conta do hospital do menino que está sendo cobrada pela família

Comentários

Links Patrocinados