‘1 erro ao comer fruta na gravidez fez meu bebê nascer PREMATURO’, alerta mãe

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução DailyMail

Ao comer um melão que já estava pré-cortado, a mãe Amelia Liddy-Sudbury contraiu Listeria e teve um parto prematuro

Enquanto muitas grávidas já sabem que certos alimentos podem ser prejudiciais durante a gestação, como comidas cruas, existe um alimento que pode ser perigoso e muitas futuras mamães não sabem: as frutas e saladas pré-cortadas.

Isso mesmo, sabe aquela frutinha ou salada que já vem cortada e embalada e parece pronta para comer? É melhor evitar! E a mamãe australiana Amelia Liddy-Sudbury, 35, descobriu isso da pior maneira possível.

Links Patrocinados

Em sua terceira gestação, Amelia achou que já sabia tudo sobre quais alimentos eram permitidos e quais não eram. Até que ela comeu um melão que já estava cortado em pedaços e acabou contraindo Listeria. “Eu me lembro de ficar com febre com 33 semanas, mas eu não fui no médico na hora porque achei que iria passar. Porém, dois dias depois continuei mal, então fui para o hospital. Quando cheguei lá  os médicos acharam que eu estava com infecção generalizada. Mas quando os exames de sangue chegaram, viram que eu estava com Listeria”, recorda-se Amelia em entrevista ao jornal britânico DailyMail.

Listeria é uma bactéria que pode causar sérios problemas na mãe e no bebê. Quando a gestante contrai Listeria ela corre maior risco de sofrer um parto prematuro, aborto espontâneo, do bebê nascer morto e também do bebê contrair a bactéria durante o parto e acabar ficando gravemente doente.

Links Patrocinados

Esta bactéria pode estar presente em frutas e legumes que não foram lavados corretamente, o que pode ser o caso de frutas que já são compradas cortadas e teoricamente lavadas. Isto também vale para as saladas que já são compradas prontas. Também é preciso ficar atenta com embutidos, como o presunto, peito de peru, salame, mortadela e salsicha. Por fim, a gestante também pode contrair Listeria por meio de alguns tipos de queijos, como gorgonzola, camembert, queijo branco, feta e brie. Fique atenta com esses queijos e só os ingira se forem feitos com leite pasteurizado.

Na noite seguinte ao diagnóstico, Amelia teve um parto prematuro e deu à luz ao pequeno Theodoro.  O bebê nasceu cinco semanas prematuro. Assim que nasceu, o bebê teve que tomar antibióticos para evitar que contraísse a Listeria. “Os médicos e todos os profissionais de saúde ficaram impressionados que ele não morreu. Por poucas horas a bactéria não passou para a placenta e infectou meu bebê. Por isso o chamamos de Theodoro, significa presente de Deus”, explicou Amelia em entrevista ao jornal britânico DailyMail.

Agora o pequeno Theodoro está com seis semanas de vida, passa bem e já foi para casa com a família. E a mamãe Amelia decidiu contar sua história para alertar outras mães e futuras mães sobre o risco das frutas pré-cortadas na gestação. “Eu achei que estava fazendo a escolha certa ao comprar frutas pré-cortadas, mas não estava. O correto é comprar as frutas inteiras, lavá-las bem e só então comê-las”, concluiu Amelia.

Veja mais

isis valverde doenca celiaca
Dieta famosa pode causar má formação no bebê

Comentários

Links Patrocinados